Comportamento, Serviços

Danos causados pela química também motiva mulheres a abandonarem a tintura

Elas não querem saber de tintas e assumem os brancos como estilo, moda e fator de empoderamentoA designer Luca Fernandes, de 42 anos, resolveu deixar os fios brancos porque estava sacrificando muito os cabelos com química, sem ficar satisfeita com o resultado. Também estava curiosa para ver como ficava o seu cabelo com os fios naturais, já que havia perdido essa noção pintando com frequência. “Isso foi em 2014. A maior recriminação ou incomodo sempre veio de outras mulheres. Homens nunca disseram nada contra, alguns já elogiaram até”, relembra.

“Hoje já podemos dizer que existe uma tendência de assumir os brancos, mas ainda muito cercado de preconceito. É aceitável pra mulher bonita, de cabelos lisos e bem arrumada. Já ouvir que precisa ter cara de rica pra fazer isso”, completa. “Infelizmente, ainda é maioria os que acham que uma mulher de cabelos brancos seja uma pessoa descuidada. Aconteceu com minha tia que foi chamada pelo RH da empresa em que trabalha para saber se ela estava deprimida”, comenta a consultora de imagem e estilo e especialista em acessórios de beleza, Kelly Serrano.

Luca destaca que sente uma pressão enorme que para ela vem do fato da sociedade exaltar a juventude e não ter referências para reconhecer a beleza própria de cada idade. Há alguns meses, afetada por essa pressão, com a moral caída, se olhando no espelho e se vendo velha, cansada, teve uma “recaída”, cortou e pintou. “Cheguei em casa, me olhei no espelho e me senti igual. Não tive a mudança q esperava. E me arrependi. Avisei aos amigos que sempre me lembrem do quanto eu AMO meus brancos para que eu, quando manifestar o desejo de pintar, também me lembre disso”, declara.

A designer é enfática ao aconselhar quem, como ela, quer parar de pintar os cabelos. “Vá querida. Experimente. Cabelos crescem. Você sempre pode voltar atrás, o cabelo é seu e você pode dispor dele da forma que te faça feliz. Cortar ele curto ajuda, porque é menos tempo de transição e vai incomodar menos as raízes”, opina.

Sem tintura 

A advogada Priscila Cavalcanti de Albuquerque, de 52 anos, nunca pintou os cabelos. “Acho mais natural, além de que vi minha mãe escrava de tintas por muitas décadas”, explica. Priscila relata que em sua “bolha social” não sente a pressão para esconder os fios brancos mas reconhece que não é assim com a maior parte das mulheres que fazem essa opção. “Hoje em dia temos mais coragem de agradar a nós mesmas”, completa.

A consultora de estilo Kelly Serrano lembra que autoestima vem do autoconhecimento. “O questionamento do motivo de realizar constantes colorações, normalmente a cada 15 dias, praticamente um escravidão ao menor sinal do branco. Tempo, dinheiro são dois grandes aliados de quem opta por deixar os fios naturalmente brancos, mas essencial é a atitude que vem da consciência de quem se é”, enfatiza.

A analista de folha Maria Sylvia Prado, de 50 anos, também nunca tingiu os cabelos. “Já usei tonalizantes e descolori, mas sempre com a intenção de deixar mais claro”, explica. Aos 40 anos, já temendo ficar escrava da tintura, fez uma promessa de que nunca cobriria os brancos e se fosse pintar, poderia apenas descolorir. “Queria resistir para deixar ficar grisalho naturalmente. No começo senti uma imposição de que eles não poderiam ficar brancos. Cabelereiros, amigas. Olhavam e falavam: por que você não pinta?”, relembra.

Atualmente, Maria Sylvia acha que assim como os cabelos crespos naturais – como o dela – é mais aceito esteticamente, os grisalhos também caminham para isso, de forma mais lenta. “Hoje reconheço de maneira muito forte essa posição como forma de autoafirmação e empoderamento. Hoje está muito mais fácil ser quem eu quiser, como eu quiser”, completa.

Onde encontrar:

Mila Codato: www.milacodato.com.br

Kelly Serrano: www.kellyserrano.com.br

 

Descoloridos ou naturais, fios brancos precisam de cuidados

Os fios brancos, sejam eles descoloridos ou naturais, precisam de cuidados para se manterem saudáveis. “Por terem menos ou não terem melanina, podem ficar bastante ressecados”, explica a cabeleireira do Estúdio Hair 80, em Diadema, Vanessa Guelli. A profissional recomenda hidratação semanal e umectação – hidratação com óleos – ao menos uma vez a cada 15 dias.

A indústria tem se apropriado desse movimento de autoafirmação feminina e já oferece muitos produtos específicos para cabelos grisalhos e/ou brancos. “Devido à incidência do sol, as brasileiras precisam cuidar para que o branco não amarele e para isto há produtos específicos no mercado com pigmentação roxa para anular o tom oposto”, afirma a consultora de imagem e estilo, Kelly Serrano.

Vanessa destaca, ainda, que é preciso usar produtos com fator de proteção solar. “Isso também evita que os fios fiquem amarelos”, ensina. “Os cuidados são parecidos com quem faz luzes, com exceção do tempo e custo de fazer e retocar as luzes. Por ter ausência de cor é um cabelo mais rebelde devido a sua porosidade. Para controlar hidratação e cortes mais regulares”, complementa Kelly, que também é cabeleireira.

Deixe uma resposta