Curiosidades, Editorias

China exige punição exemplar para americano que danificou guerreiro de terracota

China exige punição exemplar para americano que danificou guerreiro de terracota
Foto: Reprodução Twitter

Um estudante americano quebrou e furtou o dedo de uma estátua chinesa em chinês em terracota. 10 estátuas foram alugadas para uma exposição no Franklin Institute, em Filadélfia.

O diretor do Centro de Promoção do Patrimônio Cultural de Shaanxi, uma organização governamental chinesa que emprestou 10 guerreiros de terracota ao museu de Filadélfia, condenou fortemente o “roubo e a destruição de nosso patrimônio [chinês]” e exigiu “punir severamente o perpetrador” em entrevista ao  canal CCTV.

No dia 21 de dezembro, o estudante do Instituto Franklin, Michael Rohana, entrou na exposição no Instituto através de uma porta destrancada.

Ele então decidiu tirar um selfie com uma das estátuas e, voluntariamente ou não, quebrou um dos dedos de um guerreiro de terracota. O estudante aproveitou a ocasião para furtar o pedaço da estátua milenar.

O museu notou o dano várias semanas depois e dirigiu-se ao FBI, que identificou Rohana como o autor da depredação. Ele foi posto em liberdade sob fiança.

O exército de terracota é um dos maiores tesouros arqueológicos da China. Descoberto em 1974 por um grupo de agricultores, tornou-se uma atração turística mundial. São 8 mil guerreiros de argila construídos e enterrados junto com o primeiro imperador chinês Qin Shi Huang mais de 2.000 anos. Cada estátua está avaliada em mais de US$4,5 mi (cerca de R$14,5 mi).

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*