Economia, Notícias

Preço médio da gasolina sobe a R$ 3,589 no ABC e atinge maior valor em seis meses

Os preços da gasolina continuaram a subir na semana passada nos postos de combustível do ABC e atingiram a média de  R$ 3,589 por litro, maior valor em seis meses.

Os dados integram levantamento do Diário Regional com base em pesquisa – antes semanal, mas agora quinzenal – realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Bi­o­combustíveis (ANP). Foram pesquisados 94 estabelecimentos.

Na comparação com a co­leta de dados anterior, reali­zada na semana de 27 de agosto a 2 de setembro, a ga­solina ficou 0,8% mais cara pa­ra o consumidor da região.

Os preços mantêm trajetória ascendente desde meados de julho. Nesse período, a alta acumulada nas bombas chega a 11,6%.

A escalada começou com a elevação, pelo governo, das alíquotas de PIS/Cofins dos combustíveis em 21 de julho, com a justificativa de reforçar o caixa para evitar o descumprimento da meta fiscal. Depois, teve continuidade com os furacões que atingiram EUA e Caribe no início deste mês, o que afetou a produção de petróleo no Golfo do México e pressionou os preços dos derivados de petróleo em todo o mundo.

O impacto chegou ao Brasil porque a Petrobras instituiu, em junho, nova po­lítica de preços que prevê a realização de ajustes diários nos valores praticados nas refinarias de acordo com a variação das cotações internacionais.

A decisão de repassar ou não para o consumidor o reajuste feito nas refinarias é dos distribuidores – elo intermediário da cadeira – e dos postos de combustível.

Desde 1º de setembro, a estatal anunciou 12 ajustes nos preços da gasolina, o último com vigência a partir de hoje (20) – de 1,4%. Houve sete alterações para cima e cinco para baixo. A alta acumulada é de 5,6%.

Etanol também sobe

Ao contrário da gasolina, os preços do etanol se mantêm praticamente estáveis desde o início de agosto. O renovável foi vendido, em média, por R$ 2,473 o litro na semana passada nos seis municípios do ABC (não há coleta de dados em Rio Grande da Serra), ante R$ 2,472 no levantamento de 27 de agosto a 2 de setembro.

O etanol segue competitivo nos postos do ABC para os proprietários de carros flex, pois custa o equivalente a 68,9% do valor da gasolina. Até 70%, o renovável é vantajoso. Entre 70,1% e 70,5% o uso é indiferente. A partir de 70,6% a gasolina deve ser o combustível escolhido.

O etanol segue vantajoso no ABC há 14 semanas, desde meados de junho.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*