Economia, Notícias

Justiça mantém falência da Karmann-Ghia

O processo de falência da fabricante de autopeças Karmann-Ghia, de São Bernardo, que estava suspenso por liminar desde o dia 7 de dezembro, foi retomado ontem (26) por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo.

O desembargador Cesar Ciampolini Neto reconsiderou e decidiu restabelecer a decisão de primeira instância pela falência enquanto aguarda o julgamento final do mérito dos recursos apresentados pelo antigo proprietário, Dom Eudes Regnier Orleans e Bragança, pedindo o cancelamento do processo, e do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, pela sua continuidade. Ontem (27) a empresa foi novamente lacrada.

Falência da Karmann-Ghia foi decretada em novembro.Foto: Arquivo

A falência da Karmann-Ghia foi decretada pela Justiça no dia 23 de novembro. O pedido foi ajuizado pelo sindicato no dia 28 de junho, devido ao abandono da fábrica pela direção da empresa, após longo período sem cumprir suas obrigações trabalhistas. A medida foi tomada pelo sindicato com objetivo de preservar algum patrimônio para os trabalhadores, que já estavam, naquele momento, há mais de um ano sem receber seus vencimentos e benefícios.

O quadro crítico foi confirmado pelo juiz responsável, Gustavo Dall’Olio, da 8ª Vara Cível de São Bernardo. Na sentença, ele reconheceu a gravidade da situação e afirmou que a falência era a “única medida cabível, considerando o crítico estado econômico-financeiro”.

“Vamos continuar acom­panhando o processo. Nosso objetivo com a falência é tentar assegurar que os cerca de 600 trabalhadores prejudicados pela gestão da empresa possam receber seus direitos depois de anos de dedicação”, afirmou Rafael Marques, presidente do sindicato. (RL)

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*