Minha Cidade, Regional, Sua região

Trânsito do ABC fez 11 vítimas por dia em 2016

Durante todo o ano, foram 127 óbitos decorrentes de acidentes no trânsito. Foto: ArquivoO trânsito do ABC fez 4.063 vítimas durante todo o ano de 2016, média de 11 por dia. O número, divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, contempla as pessoas que foram feridas e as que faleceram em decorrência de acidentes nas ruas, avenidas e rodovias da região. Considerando apenas os óbitos, foram 127 mortes. Na comparação com 2013 – que registrou 167 mortes e 6.402 ocorrências – houve queda de 36,53% no número de vítimas e 23,95% nas mortes.

Especificamente sobre o número de mortes, os dados mostram estagnação em dois períodos: foram 167 mortes em 2013; 164 em 2014 e 127 em 2015 e 2016. “Existe uma manutenção no número absoluto em 2015/2016. Considerando que no intervalo de tempo houve crescimento vegetativo da população e dos motoristas, era de se esperar que houvesse redução mais significativa no número de mortes”, destacou o especialista em trânsito da Fundação Educacional Inaciana (Centro Universitário FEI), Creso de Franco Peixoto.

“Portanto, podemos concluir que o esfriamento da atividade econômica e o menor número de viagens, mais do que políticas públicas, é que impactaram nos resultados”, destacou. O especialista ressalta que ações com foco na redução das mortes têm abordagem diferente daquelas que visam diminuir os acidentes. “É preciso adotar, a exemplo dos países europeus, medidas como redução de velocidade nas vias e campanhas contra o uso de álcool combinado com a direção”, pontuou.

Marginais

A Prefeitura de São Paulo iniciou esta semana a alteração na velocidade das Marginais Pinheiros e Tietê. Após a Justiça ter proibido o prefeito João Dória (PSDB) de efetuar a mudança, as placas começaram a ser trocadas na terça-feira (24). Na madrugada de quarta (25), feriado municipal, foi registrado o primeiro acidente após a mudança. Um condutor perdeu o controle em um trecho onde o limite é 90 km/hora e bateu na grade e logo depois na traseira de um veículo na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

O especialista lembra que a questão sobre redução de velocidade nas vias tem que ser analisada sob o ponto de vista técnico, sem influências políticas. “É recomendável que as prefeituras do ABC, diferente do que tem sido feito na capital, reduzam a velocidade nas principais vias, como medida para evitar mortes”, concluiu.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*