Minha Cidade, São Caetano do Sul, Sua região

Auricchio revoga aumento da passagem de ônibus

Em São Bernardo, tarifa do transporte público não sofreu reajuste. Foto: Eberly Laurindo

O prefeito de São Caetano, José Auricchio (PSDB), revogou o aumento da tarifa do transporte coletivo, concedido pelo seu antecessor, Paulo Pinheiro (PMDB). Com a medida, a passagem caiu de R$ 4,10 – valor que entrou em vigor em 31 de dezembro – para os R$ 3,70 praticados anteriormente.

Em suas explicativas para a decisão, Auricchio alega que há necessidade de análise técnica das planilhas de custos enviadas pela empresa concessionária dos serviços, o que não teria sido realizado pela administração anterior. A suspensão do reajuste é por tempo indeterminado.

Depois de Mauá, São Caetano é a segunda cidade a cancelar o reajuste das tarifas implementado nos últimos dias do ano pelos prefeitos que deixaram o cargo. Mesmo diante de manifestações contrárias, o prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), resolveu manter o reajuste.

O tucano afirmou que está “observando o movimento das demais cidades da região metropolitana, mas que, por ora, a revogação do aumento não está sendo estudada pelo Executivo”. “O transporte não se sustenta sem o aumento. As prefeituras que revogaram (o reajuste) cedo ou tarde vão voltar atrás”, disse Serra, durante evento em que anunciou a chegada de emenda no valor de R$ 3,1 milhões para a cidade. Em Santo André a tarifa subiu de R$ 3,80 para R$ 4,20.

Já em Mauá, o aumento de 10% da tarifa de transporte (de R$ 3,80 para R$ 4,20) foi revogado por Atila Jacomussi no último dia 4. O prefeito apontou “irregularidade técnica” no decreto assinado por seu antecessor, Donisete Braga (PT), e afirmou que reavaliará as planilhas de custos das empresas, sem descartar novo aumento ainda este ano. “Todo o processo está viciado e não há embasamento jurídico”, disse à época da revogação.

São Bernardo

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), afirmou que ainda não tem definição sobre tema. “Pedi a planilha da Empresa de Transporte Coletivo (ETC), mas ainda não recebi. Não estou me norteando pela questão externa. Internamente ainda não há essa definição. Vi que São Caetano também revogou a tarifa, mas aqui em São Bernardo ainda estamos tratando desse tema e olhando custos e a composição dos gastos de transporte”, destacou. A tarifa em São Bernardo permanece em R$ 3,80.

Em Diadema a tarifa do transporte não foi reajustada, permanecendo em R$ 3,80. Porém, o prefeito Lauro Michels (PV), trava batalha para impedir a cobrança de tarifa para acesso nos terminais Diadema e Piraporinha, que passará a custar R$ 1 a partir do dia 22.

No dia 6, Michels se reuniu com o secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, para tratar da baldeação nos terminais. Na ocasião, entregou documento em que pede a suspensão da cobrança por tempo indeterminado e que seja realizada audiência pública, a fim de que se comprove a necessidade da tarifa para a integração.

Por meio de nota, a Prefeitura de Diadema informou que “aguarda manifestação sobre o assunto, na próxima sexta-feira (13), às 10h, no Paço Municipal, quando toda a comissão receberá o presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Joaquim Lopes”.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*