Minha Cidade, Regional, Sua região

Comitê contra aumento das passagens no ABC marca ato para o Consórcio

Movimento também organiza protesto para o próximo dia 17, em Santo André. Foto: Carla de Gragnani/Especial para o DR

O Comitê Regional Uni­ficado Contra o Aumento das Passagens do ABC promete realizar nova agenda de protestos na região contra o reajuste das tarifas em Santo André e contra a taxa de integração imposta em Diadema. O grupo também pressiona pela garantia de manutenção da tarifa em R$ 3,80 em Mauá, cidade onde o aumento foi revogado pelo prefeito Atila Jacomussi (PSB). A decisão ocorreu em assembleia realizada na segunda-feira (9).

A primeira atividade na região será realizada nesta sexta-feira, às 14h, no Consórcio Intermunicipal do ABC, em Santo André. De acordo com a organização, o objetivo é cobrar a retomada do diálogo sobre demandas dos movimentos sociais e sobre a política de preços do transporte público.

“Há um ano, o Comitê fez uma solicitação ao Consórcio a respeito de pautas da mobilidade. Agora, vamos cobrar a resposta dessas pautas”, informou Francisco de Oliveira, o Chicão, membro do grupo.

Na próxima terça-feira, os movimentos realizarão protesto, às 17h, no calçadão da Rua Oliveira Lima, região central de Santo André.

Em Diadema, o ato contra o fim da integração gratuita está marcado para o próximo dia 20 – dois dias antes do início da cobrança para integração de terminais na cidade.

Reajustes

As manifestações acontecem em resposta à decisão dos ex-prefeitos de Santo André e Mauá, Carlos Grana (PT) e Donisete Braga (PT), respectivamente, de aumentar as tarifas do transporte público de R$ 3,80 para R$ 4,20 neste mês. Em Diadema, a taxa de integração de terminais no valor de R$ 1 foi estabelecida por decisão da Empresa Metropolitana de Transpor­tes Urbanos (EMTU).

Em Mauá, o aumento de 10% das tarifas de transporte foi revogado pelo prefeito, que apontou “irregularidade técnica” no decreto assinado por seu antecessor. O pessebista, porém, afirmou que reavaliará as planilhas de custos das empresas, sem descartar novo aumento ainda neste ano.

Em Santo André, o prefeito Paulo Serra (PSDB) enfatizou que está “observando” o movimento das demais cidades da região metropolitana e que, por ora, a revogação do aumento não está sendo estudada pelo Paço. Na cidade, o decreto também estabeleceu novo valor para o vale-transporte pago pelas empresas, que passou de R$ 4,50 para R$ 5.

A Prefeitura de São Caetano deve divulgar hoje, no Diário Oficial do município, a revogação do reajuste da tarifa, que subiu R$ 3,70 para R$ 4,10.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*