Diadema, Minha Cidade, Sua região

Michels fecha Terminal Diadema contra aumento de tarifa

Manifestantes fecharam o terminal de Diadema. Foto: Eberly Laurindo

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), participou ontem (5) de manifestação contra o aumento da tarifa dos ônibus intermunicipais e a cobrança de R$1 pela integração nos terminais, anunciados pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) nesta quarta-feira. O protesto, que ocupou o terminal de ônibus da cidade, teve início no final da manhã e seguiu até por volta de 16h.

Durante o protesto, Michels disse não ter sido informado pelo Estado sobre o aumento e que se não conseguir barrar o aumento da tarifa e a taxa para acesso ao terminal, que antes era gratuita, vai rever a concessão. “Em nenhum momento fomos comunicados e é necessário ter uma discussão com a prefeitura. A EMTU utiliza uma área nossa sem custos e não podemos concordar com essa decisão sem uma justificativa”, afirmou. “É um absurdo a população ter de pagar por uma decisão da empresa”, completou.

Em nota, a EMTU esclareceu que, “por meio do ofício OF/DP/4/2017 de 02/01/2017, informou à Prefeitura de Diadema sobre o fim da transferência livre (gratuita) do Terminal Diadema e do Terminal Piraporinha para o Corredor Metropolitano ABD. No documento, a EMTU/SP informa que o início da tarifa integrada no valor de R$ 1 tem a finalidade de cumprir cláusulas contratuais com a Concessionária Metra referentes à execução dos serviços de substituição, conservação, manutenção preventiva e corretiva da rede aérea de alimentação dos trólebus”.

Bloqueio do terminal

Durante o protesto, o terminal de ônibus no centro do município ficou bloqueado e as quatro linhas que passam pelo local desembarcaram e embarcaram os passageiros pelo lado de fora. O prefeito usou o próprio carro para fechar a entrada dos ônibus, a fim de pressionar por uma reunião com representantes do governo estadual.

“Enquanto não vier um representante do Estado aqui para falar sobre isso, a cidade vai parar. Nem o prefeito foi avisado. Diadema vai parar, são 100 mil usuários de Diadema”, afirmou. “Estou aqui porque eu estou do lado da população”, afirmou ao microfone.
A estudante Caroline Rufino, 18 anos, classificou como “injustiça” a alteração nos preços e disse que participará das próximas manifestações. “Injustiça porque já está essa crise. Tem gente que nem está trabalhando, as pessoas vão procurar emprego, como elas vão conseguir ir atrás de emprego se não vão ter o dinheiro para pagar o transporte?”, questionou.

Kátia Lemos, moradora do Centro, também aprovou o protesto. “Gostei de ver o prefeito nesta manifestação. Não dá para, mais uma vez, o trabalhador sofrer com essa cobrança”, afirmou
Ficou agendada para hoje (6), às 10h, reunião entre o prefeito, representantes da Secretaria de Transportes do Estado e da EMTU, comissão de moradores e vereadores para discussão sobre a tarifa.

Reajuste

Nesta quarta, a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos anunciou que as tarifas dos ônibus das 571 linhas intermunicipais administradas pela EMTU, incluindo os coletivos que passam pelos municípios do ABC e as 13 linhas de trólebus que operam no Corredor Metropolitano ABD (São Mateus – Jabaquara) e a extensão Diadema – São Paulo (Morumbi) terão novos valores a partir de domingo (8).

A tarifa das linhas que operam no Corredor ABD passará de R$ 4 para R$ 4,30. Nas demais áreas, os aumentos variam entre 6,10% e 7,18%, de acordo com a extensão. Os valores poderão ser consultados a partir de hoje (6) no site da EMTU (www.emtu.sp.gov.br).

Também foi anunciado o fim da gratuidade da integração nos terminais Diadema, Piraporinha e São Mateus. A partir de domingo, em Diadema e Piraporinha a tarifa de acesso aos terminais custará R$1. Em São Mateus a cobrança passará a valer a partir do dia 15.

Atualizado as 19 horas

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*