Esportes, Futebol

Guilherme é testado no ataque e pode ser titular

No Corinthians de 2016, quem não chora não mama. Cássio já reclamou abertamente por ter virado reserva, Romero avisou que procuraria outro clube se continuasse no banco e Guilherme, mais de uma vez, reclamou da falta de se­quência. Como abrir a boca tem valido a pena, o camisa 10 foi testado no ataque e pode iniciar o duelo com o Santa Cruz, amanhã, após mais de um mês sem jogar.

Romero e Gustavo têm se revezado na função, mas o paraguaio disputará hoje jogo pela seleção nas Eliminatórias para a Copa do Mundo e, assim como Fagner, reserva do Brasil de Tite, deverá desfalcar o time na Arena Pantanal. O segundo só vai saber hoje se viajará para Cuiabá (MT). Gustavo se queixou de dores musculares durante o treino de sábado e não foi a campo ontem –ficou em tratamento na academia do CT alvinegro.

Sem Romero nem Gustavo no penúltimo trabalho antes da 30ª rodada, o técnico interino Fábio Carille observou Lucca e, depois, Guilherme na função de pivô. O camisa 30 tem ritmo de jogo e ligeiro favoritismo, mas não o mesmo status do meia. Contratado para ser estrela, o ex-atleticano ainda não rendeu o que dele se espera e está fora da equipe há um mês e 19 dias, mas só precisou abrir a boca para voltar a ser cogitado.

“Fiquei três meses no banco e nunca entrei numa função confortável. Como titular, fiz o falso 9 em três jogos antes de me machucar”, reclamou Guilherme, na última quarta-feira, após o empate com o Galo.

Recuperado de duas lesões em sequência, o camisa 10 voltou a ser relacionado justamente diante do Atlético-MG, mas não entrou. Seu último jogo foi no dia 22 de agosto: 2 a 1 sobre o Vitória, em Itaquera.

Testes

Os testes não ficaram restritos ao ataque. Guilherme Arana, por exemplo, começou o coletivo no time que vai a campo amanhã, mas viu Uendel entrar no decorrer do treinamento. Até o criticado Willians treinou entre os titulares. No gol, com Cassio ainda contundido, Walter segue como titular.

Atacante Guilherme foi observado na função de pivô. Foto: Agência Corinthians

Nota oficial do Corinthians não explica dívida com arquiteto

O Corinthians divulgou ontem (10) nota oficial para comentar reportagem pu­bli­cada pela “Folha de S.Paulo” a qual revelou que o arquiteto Anibal Coutinho cobra R$ 11,1 milhões do clube na Justiça, mas não escreveu uma linha sequer para explicar a dívida.

“O Sport Club Corinthians Paulista esclarece que não se trata do fato de o senhor Anibal Coutinho ‘não ver seu projeto finalizado como queria’, mas, sim, de acordo com o que a construtora orçou, cobrou e o clube contratou”, diz o comunicado. O clube ressalta que a auditoria contratada para verificar se a construtora Odebrecht terminou a obra ainda não foi concluída. “(o procedimento) envolve as áreas de arquitetura, engenharia, financeira e contratuais.”

Projeto

Coutinho cobra parte do seu pagamento pelo projeto de construção do estádio. Como ainda não recebeu integralmente por seu trabalho, o arquiteto moveu uma ação na Justiça do Rio de Janeiro, exigindo a penhora de depósitos feitos pela TV Globo ao clube.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*