Esportes, Futebol

Ausência de Neymar testa evolução da seleção

Willian terá a missão de substituir Neymar em Mérida. Foto: Pedro Martins/MoWA PressA era Tite começou com boa sequência de três vitórias nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Porém, sem seu principal jogador, a seleção terá de “sofrer” contra a lanterna Venezuela, hoje (11), para sair com mais três pontos.

Sem Neymar, que cumprirá suspensão automática após receber o segundo cartão amarelo na vitória sobre a Bolívia na última quinta-feira, em Natal, o retrospecto da seleção neste ano despenca para quase a metade.

Com o astro, a seleção conquistou 80% dos pontos que disputou em 2016 e levou até a inédita medalha de ouro olímpica no Rio.

No total, o time venceu sete partidas, empatou três e não perdeu nenhuma.

Porém, quando a equipe joga sem o craque, o aproveitamento cai para 53%. Das cinco partidas que Neymar esteve fora, o time então comandado por Dunga venceu apenas duas (os fracos Haiti e Panamá), empatou outras duas (Paraguai e Equador) e perdeu outra (Peru).

Na ausência do atleta, a seleção passou pelo pior vexame neste ano ao ser eliminada na primeira fase da Copa América Centenário.

Apesar do desfalque, Tite tenta minimizar a dependência do craque do Barcelona.

“É desumano colocar no Neymar a responsabilidade de solucionar a equipe. O time tem de ser forte sem ele”, afirmou o treinador.

Depois do jogo em Natal, Tite cobrou “maturidade” ao jogador. Neymar recebeu o cartão amarelo ainda no primeiro tempo da goleada imposta aos bolivianos, por 5 a 0, na Arena das Dunas.

Foi o quarto cartão amarelo recebido pelo atacante nestas Eliminatórias. Pela regra da competição, o jogador é obrigado a cumprir suspensão a cada dois cartões amarelos.

Será a quarta vez que Neymar desfalcará o time no torneio por suspensão.

Nova formação

Dada a ausência do jogador do Barcelona, Tite terá o desafio de armar uma nova formação para manter o time nacional no caminho das vitórias. O meia Willian foi escolhido para substituir o astro. O jogador do Chelsea e Philippe Coutinho vão atuar mais adiantados para ajudar o atacante Gabriel Jesus.

“Estamos preparados, mas é necessário saber sofrer, o que é normal. O futebol mudou”, afirmou o atacante Gabriel Jesus, que já marcou três gols nas Eliminatórias.

A outra novidade na equipe será a entrada de Paulinho. O volante cumpriu suspensão na última partida e entrará na vaga de Giuliano, que teve boa atuação na Arena das Dunas.

Em segundo lugar, com 18 pontos, o Brasil pode chegar à liderança das Eliminatórias em Mérida. Para isso, os comandados de Tite precisam vencer a Venezuela e torcer por um tropeço do Uruguai, que lidera o torneio, com 19 pontos. Fora de casa, o selecionado celeste enfrenta hoje a Colômbia, em Barranquilla.

A Venezuela faz a campanha mais fraca das Eliminatórias até agora. O time tem apenas dois pontos somados, com dois empates e sete derrotas.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*