Mauá, Política-ABC, Sua região

PROS abandona o PT e declara apoio a Atila

Severino do MSTU e Atila Jacomussi: “estamos cada vez mais fortes por Mauá”. Foto: Eberly Laurindo

O presidente do PROS de Mauá e vereador eleito com a maior votação, Severino Cassiano de Assis, o Severino do MSTU, declarou na noite de ontem adesão à campanha do deputado estadual licenciado e candidato a prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB). Integrando a base aliada do prefeito e candidato a reeleição, Donisete Braga (PT) até o primeiro turno, em 2 de outubro, Severino afirmou que “mudou de lado porque está pensando no melhor para a população e porque faltou palavra do lado de lá”.

O PROS indicou, em janeiro deste ano, o secretário estadual do Movimento dos Sem-Terra Urbanos (MSTU), Leonildo Pereira dos Santos, para assumir a superintendência da Habitação Popular e Urbanização de Mauá (Hurbam). Apesar disso, a fala do parlamentar foi contundente ao afirmar que a atual gestão não cumpriu com acordos que foram firmados. “Estão me chamando de traidor. Falei para o meu grupo que, quando falarem isso, é para dizer que não honraram com a palavra deles”, afirmou durante discurso.

“As condições que não foram cumpridas, acho melhor você perguntar para eles. O que não foi cumprido com o PROS e com o MSTU. Minha decisão de vir com o Atila não é de agora, isso foi decidido lá atrás, porque a gente quer a renovação”, declarou. “Temos o PSB que, em dois anos, vai estar no governo do Estado, e visando melhores parceiras na área da habitação, achamos que devemos ficar ao lado de Atila”, completou.

“Estamos recebendo apoio do vereador mais votado, de um grande trabalhador das causas sociais e também apoio do MSTU, fortalece muito o nosso projeto e engrandece nosso plano de governo. O PROS, o Severino e o MSTU pactuaram conosco hoje um documento para que a gente possa ter compromisso com a questão habitacional”, declarou Atila. “Estamos cada vez mais fortes por Mauá”, disse.

Saída

Atila Jacomussi não quis comentar a saída dos partidos da base de seu oponente – na quinta-feira (6), o PDT, que também estava apoiando o prefeito Donisete Braga, anunciou adesão à campanha do socialista. “Isso você tem de perguntar para eles, por que os partidos estão deixando. Quero deixar a velha política para lá, aqui é a nova política, os interesses sociais”, afirmou.

O arco de alianças de Atila agora, com a entrada do PDT e do PROS, passa a contar com 14 partidos, uma vez que hoje (8) também será anunciada a entrada do PSDB, PSB, PMDB; PCdoB, DEM, PRP; PR, PEN, PSDC; PSL, PRTB, SD e PDT. O postulante acredita que não terá problemas para acomodar todas as siglas em seu governo, caso seja eleito. “Aliado tem de ser tratado como aliado. Vamos fazer um governo responsável e baseado em gestão técnica. Hoje não se discute ocupação de espaço. Vamos primeiro vencer as eleições e depois discutir isso ponto a ponto”, finalizou.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*