Diadema, Minha Cidade, Sua região

Fábrica de Cultura de Diadema é entregue e a previsão é de atender mais de mil pessoas por ano

Fábrica de Cultura de Diadema inicia atividades com previsão de atender 100 mil pessoas por ano
Campello,
Michels e Minas posam para foto após ato de inauguração da unidade. Foto: Thiago Benedetti/PMD

Quatro anos e meio após o início das obras, a Fábrica de Cultura de Dia­dema abriu finalmente, ontem (23), as por­tas à população. O projeto foi viabilizado por meio de parceria entre o governo do Estado e o município, com investimentos de R$ 16,9 milhões.

A prefeitura cedeu o terreno, lo­calizado na avenida Ve­rea­dor Juarez Rios, no Centro, enquanto o Estado bancou as obras e fará os repasses à Poiesis, Organização Social de Cultura (OSC) escolhida por meio de chamamento público para ser a gestora da espaço.

“A Fábrica de Cultura re­pre­senta a transformação de um ambiente hostil, escuro, ocioso e que só juntava coisa ruim (a antiga praça Camões) em algo com vida e que po­derá transformar o futuro de nossas crianças, pois se­rão ocupadas com atividades edu­­cativas”, afirmou o prefeito Lauro Michels (PV), durante ato de inau­guração que teve a presença do secretá­rio estadual da Cultura, Romildo Campello; do secretário mu­nicipal da pasta, Eduardo Mi­­nas, e de outras autoridades.

Primeira a ser construída pelo governo do Estado fora da Capital, a unidade deveria ter ficado pronta em junho de 2016, dois anos após o início das obras. Porém, as intervenções só foram concluídas em março deste ano.

Michels minimizou o atra­so. “É preciso lembrar que pegamos a maior crise da his­tória do país, e o governo do Estado não passou ileso.”
“É um privilégio entregar essa obra, porque é entregar a ideia da cultura como agente transformador da socieda­de”, comentou Campello.
Com mais de seis mil me­tros quadrados de área cons­truída, o espaço tem o mesmo formato das dez unidades exis­tentes e vai oferecer cursos de várias linguagens artísticas, oficinas, biblioteca e workshops, entre outras atividades.

Os cursos terão início em março do próximo ano, com 1,4 mil vagas. Até lá, a Fábrica da Cultura estará aberta ao público de terça-feira a domingo, das 9h às 17h, sempre com atividades gratuitas. Em janeiro, o público poderá curtir a programação de férias.

A Poiesis vai gerenciar o equi­pamento ao custo anual de R$ 6,5 milhões. “Hoje (ontem) é um dia especial para Diadema. A cidade ganha um espaço para desenvolver atividades artísticas, culturais e formar cidadãos. Os grupos artísticos da cidade também poderão utilizar as salas para ensaios”, disse o diretor da OSC, Clovis Carvalho. A estimativa é atender 100 mil pessoas/ano.

No primeiro dia, as crian­ças puderam aproveitar as barracas de algodão doce, pipoca e cachorro-quente, além de pula-pula, piscina de bolinhas e pintura facial. Também acompanha­ram per­formances artísticas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*