Carla Morando busca inovação na área da assistência social em S.Bernardo | Diário Regional

Carla Morando busca inovação na área da assistência social em S.Bernardo

13/09/2017 3:30
Print Friendly, PDF & Email

Carla: “acho muito importante a participação da primeira-dama”. Foto: Ricardo Cassin/PMSBCA fisioterapeuta Carla Sardano Morando, 42 anos, tem recorrido à uma agenda estritamente organizada para dar conta das diversas atividades. Primeira-dama de São Bernardo e presidente do Fundo Social de Solidariedade do município, Carla ainda se desdobra para estar sempre com os filhos Orlando e Antonella, de 9 e 7 anos. Há oito meses à frente do fundo, celebra o que chama de “inovação na assistência social”.

“A cidade ficou oito anos sem o Fundo Social de Solidariedade e meu primeiro desafio foi resgatar o trabalho da pasta, que estava extinto. Além disso, meu papel é inovar na atuação do FSS, na busca por parcerias com as empresas privadas do município, na realização de eventos que revertam fundos às instituições, na aproximação com as entidades e, principalmente, na transformação do trabalho de assistência social, com cursos de capacitação de mão de obra, para que as pessoas se qualifiquem e tenham mais oportunidades de emprego e consequentemente mais qualidade de vida”, afirmou.

Carla destaca que São Bernardo tem uma alta porcentagem de moradores em vulnerabilidade social e que o maior desafio é diminuir estes números e dar qualidade de vida para estas pessoas. “Logo que tomei posse, começamos a viabilizar projetos sem custos para o município e que pudessem reverter verbas para o FSS, que não possui repasse do orçamento municipal. Fiz contato com todos os secretários municipais e essa integração foi fundamental para que pudéssemos obter os primeiros resultados e as primeiras doações de alimentos, por meio de arrecadação em eventos, por exemplo”, relembrou. “Visitamos as entidades sociais cadastradas junto ao Fundo e atualizamos o cadastro. Estamos tomando conhecimento de todas as entidades não cadastradas”, completou.

 

Entre os trabalhos já realizados, Carla ressalta o resultado recorde na arrecadação da Campanha do Agasalho, que totalizou mais de 138 mil peças doadas. Para o Banco de Alimentos foram duas toneladas de alimentos arrecadados. O fundo realizou ainda um Chá Beneficente na Pinacoteca e o Jantar de Aniversário da cidade, todos com renda revertida para as entidades.

Em parceria com o Governo do Estado, São Bernardo terá uma das sedes dos Polos Regionais da Padaria Artesanal. “Projeto que vai ao encontro com esta modernização na nossa maneira de trabalhar no FSS, que é de oferecer cursos de capacitação. A padaria vai oferecer dez cursos de pães e outros quatro de cookies, brownies, tortas e bolos, e funcionará em uma das sedes da Fundação Criança, no Parque São Bernardo”, explicou.

“Estamos viabilizando ago­ra o programa ‘Adote uma Entidade’, em que o Fundo Social é apenas a ponte entre a empresa ou o cidadão e a instituição. Nosso trabalho é apresentar as instituições e cada pessoa contribui como puder, seja dinheiro, doações, trabalho voluntário. Isso desburocratiza o processo de assistência social”, pontuou.

O fundo também se prepara para resgatar a Orquestra Filarmônica Municipal, com o objetivo de criar uma nova orquestra juvenil, com crianças carentes. “A música é um excelente instrumento de ensino, estudos comprovam que a criança que estuda música fica mais disciplinada, mais atenta e mais calma”, destacou.

Para equilibrar sua presença nos eventos do Fundo Social e nos compromissos em que acompanha o prefeito Orlando Morando com a rotina de cuidado com os dois filhos, Carla conta com pessoas que a auxiliam no dia-a-dia, mas não abre mão de acompanhar a lição dos pequenos pela manhã, antes do trabalho, nem de reunir todos à mesa para o jantar. “Mesmo que as crianças jantem antes, elas se sentam à mesa com a gente”, pontuou.

Acompanhando há anos a vida política do marido, Carla afirma que não tem pretensões em cargos eletivos. “Não, nunca tive. Meu objetivo é ajudar as pessoas carentes de nossa cidade. Acho muito importante a participação da primeira-dama, para dar opinião e sugestão, do ponto de vista feminino. Converso bastante com o Orlando e acredito, sinto que meu apoio é fundamental, entendo as agendas de compromissos, que são bastante extensas e avalio que ele tem desempenhado um excelente papel à frente do Executivo”, declarou.

Participação feminina

Sobre a participação feminina na política, a primeira-dama avalia que se houver vocação, as mulheres devem ocupar cargos eletivos para ajudar à sociedade, para apresentar e representar as reivindicações femininas. “A mulher deve estar inteirada aos assuntos políticos do país. Percentualmente somos a maioria em população e em quantidade de eleitores. Além disso, quem mais utiliza o serviço público são as mulheres”, considerou. “No governo Morando temos quatro mulheres no secretariado, além da pasta do Fundo Social presidida por mim”, completou.

“Somos nós que levamos filhos ao médico, utilizamos mais o transporte coletivo, levamos à escola. Acho fundamental que a mulher sempre saiba de tudo que está acontecendo na política para se posicionar sobre o assunto, saber reivindicar melhorias”, concluiu.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: