PSDB de Diadema se prepara para convenção em meio à disputa | Diário Regional

PSDB de Diadema se prepara para convenção em meio à disputa

02/09/2017 6:50
Print Friendly, PDF & Email

Atevaldo Leitão é cotado para novo presidente da sigla na cidade. Foto: Arquivo

O PSDB de Diadema prepara-se para a convenção do partido, que será realizada em outubro, em meio a forte disputa interna. A direção atual, que tem como presidente o empresário da cidade Mamede Rasoul Salem, tem encontrado resistência entre os principais nomes da legenda na cidade.

Segundo apurou a reportagem do Diário Regional, quase dois meses após a nova composição assumir, o presidente não conseguiu se reunir com partidários, como o ex-presidente da Câmara e assessor especial do prefeito Lauro Michels (PV), José Dourado; e o secretário de Segurança Alimentar do município, Atevaldo Leitão. O secretário é, inclusive, o nome mais cotado para assumir o partido a partir de outubro.

De acordo com fontes ligadas à legenda, o grande problema está no fato de a atual direção ter sido indicada pelo prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), cuja relação com o prefeito de Diadema arrefeceu após Michels ter anunciado o desligamento do Consórcio Intermunicipal do ABC, que tem como presidente o tucano. O PSDB ocupa três secretarias no primeiro escalão da administração do verde.

“A chapa já veio pronta. Política não se constrói dessa forma. Não é a questão de querermos muito. Queremos apenas o reconhecimento de quem já estava militando no partido quando essa decisão (de indicar nova diretoria) foi tomada”, relatou uma fonte com trânsito na sigla. “Vejo que é hora de trabalharmos por chapa única, para agregarmos o partido”, completou.

O presidente municipal não retornou os contatos do Diário Regional. Em entrevista concedida em 6 de julho, Salem reconheceu que não tem trânsito no meio político, mas evitou projetar sobre o futuro da legenda e se limitou a afirmar que pretendia “unir o partido”. A escolha de uma pessoa fora do meio político foi justificada como sendo uma opção neutra, visando a renovação do partido.

“Na verdade, não existe isso de renovação. Temos muitas pessoas na cidade que nunca fizeram parte da direção do partido e estão aptas para essa renovação”, relatou a fonte. “O que houve foi a imposição de um grupo. Não temos a intenção de compor dessa forma. Queremos compor pelo diálogo. Se não for possível, que seja resolvido na convenção, por meio de uma eleição direta”, concluiu.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: