Cuca diz que pediu demissão após queda na Copa do Brasil | Diário Regional

Cuca diz que pediu demissão após queda na Copa do Brasil

12/08/2017 4:30
Print Friendly

Cuca: “Vou até o final, pois estou mobilizado”. Foto:  Newton Menezes/Futura Press/FolhapressCuca revelou ontem (11) que colocou o cargo à disposição da diretoria depois da eliminação do Palmeiras na Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. O treinador disse em entrevista coletiva que o episódio do afastamento de Felipe Melo o fez pensar em sair, mas garantiu estar moti­vado para continuar no cargo até o fim de 2018.

Na mesma conversa, o técnico aproveitou para prometer que o Palmeiras conseguirá jogar a Libertadores em 2018 e ainda revelou que seu plano daqui para frente é ser campeão do 2º turno, já que, na opinião de Cuca, o líder Corinthians já abriu muita distância na briga: são 15 pontos.

“Vejo muito ‘disse me disse’. Aqui tem muito e, quando as coisas não são reais, você precisa se defender. Quer falar mal da parte tática e técnica? Pode falar, mas falar que pedi demissão cinco ou seis vezes é mentira. Só uma vez eu falei que se achassem que era melhor eu sairia, foi no momento (da crise) com o Felipe (Melo). Não queria tomar essa medida desagradável. Não foi em cima do resultado, foi em cima do momento. Foi determinação da diretoria (afastar o Felipe Melo) e foi a única vez”, disse Cuca. “Vou até o final, estou mobilizado. Claro, estamos juntos até o final do Brasileiro. Aí eu não sou dono. Aí a diretoria define”, prosseguiu.

“A gente fez as contas do que precisa para estar entre os quatro (primeiros). Dependendo de como o campeonato for, é possível disputar o título. Temos de pensar em ser os campeões do segundo turno, o que de melhor a gente pode fazer. Se você é campeão do segundo turno, você esta entre os quatro”, completou.

Por fim, Cuca preferiu não se envolver no destino de Felipe Melo e não quis comentar a ação extrajudicial do jogador pedindo para ser reintegrado ao elenco. Segundo o técnico, isso é assunto para diretoria. “Não tenho nada, nada contra Felipe Melo.”

 

Após críticas da torcida, técnico sai em defesa de Deyverson

Na caça aos vilões pela eliminação do Palmeiras na Libertadores, o atacante Deyverson entrou na mira porque não quis ser um dos cobradores de penalidades contra o Barcelona-EQU.

Imagens de TV mostraram o técnico Cuca questionando o jogadores antes das batidas. O camisa 16, porém, apontou para a coxa e não bateu. Isso revoltou os torcedores, pois Moisés – que estava com dores no joelho esquerdo – foi para o sacrifício e anotou o gol.

“Deyverson me falou que estava com cãibra nos (músculos) posteriores (da coxa), não se negou a bater. Se não está na condição ideal, não vai bater”, disse Cuca.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: