Roubos de carga aumentam 68% no ABC | Diário Regional

Roubos de carga aumentam 68% no ABC

15/07/2017 6:52
Print Friendly

O número de roubos de carga registrado nos sete municípios do ABC entre janeiro e maio deste ano é 68,14% maior do que as ocorrências do mesmo período do ano passado. Foram 113 crimes em 2016 contra 190 em 2017. Os números foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e integram a série de dados estatísticos publicados men­salmente pela pasta.

Entre as cidades, a maior alta foi registrada em Diadema, que passou de 11 casos em 2016 para 42 este ano, aumento de 282%. Em seguida aparece Mauá, com alta de 210% nas ocorrências, passando de 20 em 2016 para 62 este ano. Santo André também teve avanço nessa modalidade de crime, passando de 16 registros nos primeiros cinco meses do ano passado, para 34 no mesmo período deste ano. São Bernardo apresentou queda de 28%, de 58 para 42 casos, mas é o munício com o maior número de delitos registrado (veja todos os dados na tabela).

O assessor de Segurança da Federação das empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo (Fetcesp) e coronel da Polícia Militar reformado Paulo Roberto de Souza, aponta duas causas estruturantes como motivadoras do aumento: legislação penal muito branda e falta de estrutura para as forças policiais.

“O que motiva o crime de roubo de carga é a atuação do receptador, que vai revender esse produto. Porém, a pena por receptação é de um a quatro anos, crime de menor potencial ofensivo. A pessoa nem fica presa”, alegou. “Isso causa grande sensação de impunidade”, completou. O especialista citou a falta de modernização dos equipamentos da polícia como outro motivo. “Falta estrutura, pessoal e tecnologia para acompanhar a alta da criminalidade”, pontuou.

Souza destacou que as empresas gastam, em média, 13% do faturamento com ações de segurança. “O aumento da criminalidade impacta no valor do frete, já que dependendo de que medida o transportador precisar tomar haverá uma taxa (chamada de taxa de gerenciamento de risco). Logo, haverá um impacto no preço final do produto. Ou seja, toda a sociedade paga por isso”, declarou.

Medidas

O comando da Polícia Militar no ABC foi questionado sobre o aumento no roubo de cargas e sobre quais medidas estão sendo tomadas no combate a este tipo de crime. Por meio de nota, a assessoria de imprensa da corporação informou que o “Comando de Policiamento de Área Metropolitana Seis vem acompanhando os registros desse tipo de ocorrência e, posicionando o policiamento nos locais de maior incidência”.

A nota ressalta, porém, que que os autores dos roubos de cargas, não raras às vezes, possuem informações privilegiadas sobre características das cargas, itinerários, horários e os veículos de transporte e assim, de posse dessas informações, já tem o destinatário final dessa carga roubada antes mesmo do delito ocorrer.

A comunicação salienta, ainda, que grande parte dos roubos ocorridos na região são de cargas pequenas e em vias urbanas, não em rodovias, “por tal motivo procura-se concatenar o planejamento dos roubos de carga com os outros roubos, pois as áreas territoriais onde ocorrem são contíguas ou por vezes interseccionadas”.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: