Economia, Notícias

Sindicato dos Metalúrgicos vai recorrer ao STJ para restabelecer a falência da Karmann Ghia

Empresa não paga salários e verbas rescisórias desde 2015. Foto: ArquivoO Sindicato dos Metalúrgicos do ABC vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para reverter liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que concedeu a reintegração de posse da Karmann Ghia ao antigo proprietário da fabricante de autopeças, d. Eudes Regnier Or­leans e Bragança, trineto do imperador d. Pedro II e bisneto da Princesa Isabel.

O sindicato já ingressou no próprio TJ-SP para que a metalúrgica de São Bernardo seja considerada novamente falida e assim, os direitos rescisórios dos trabalhadores sejam garantidos.

A falência da Karmann Ghia foi decretada pela Justiça no dia 23 de novembro de 2016 e suspensa duas semanas depois pelo desembargador Cesar Ciampolini Ne­to, do TJ-SP. Porém, em janeiro deste ano, o próprio Ciampolini restabeleceu a decisão de primeira instância que determinava a falência da empresa.

“Nosso objetivo é garantir que os 600 trabalhadores recebam seus direitos rescisórios, que até hoje não foram pagos”, afirmou o diretor executivo do sindicato, Carlos Caramelo, ao jornal “Tribuna Metalúrgica”. A empresa está sem pagar verbas rescisórias e salários desde fevereiro de 2015.

“A ação será mantida porque, apesar de orientar os trabalhadores a buscar seus direitos junto ao proprietário da empresa, declarado pela Justiça, não acreditamos que (Bragança) honrará com suas responsabilidades, já que ne­nhum acordo foi cumprido nos últimos dois anos”, prosseguiu Caramelo.

A liminar também proíbe o sindicato de se aproximar das instalações da empresa.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*