Economia, Notícias

Maggi deve ir aos EUA tratar de suspensão à importação de carne

Segundo Maggi, serão enviadas as informações às autoridades americanas e então ele irá ao país. Foto: ArquivoO ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que deve viajar aos EUA para prestar esclarecimentos e tentar reverter a suspensão à importação de carne bovina fresca vinda do Brasil. Na última quinta-feira (22), o governo americano anunciou a suspensão alegando preocupações recorrentes em relação à segurança dos produtos destinados ao mercado americano.

Segundo Maggi, serão enviadas as informações às autoridades americanas e então ele irá ao país em busca de restabelecer as importações do produto brasileiro.

“Como é uma suspensão temporária, vamos tra­balhar na semana que vem para finalizar os planos no ministério e pretendo, assim que os americanos receberem as informações do Brasil, me deslocar aos EUA para que a gente possa fazer as discussões necessárias e restabelecer este mercado tão importante que o Brasil conquistou nos últimos anos”, disse Maggi em áudio divulgado nas redes sociais.

Em comunicado, o secre­tário de Agricultura dos EUA, Sonny Perdue, informou que a suspensão dos embarques permanecerá em vigor até que o Ministério da Agricultura brasileiro tome as medidas corretivas que o Departamento de Agricultura americano considere satisfatórias. A suspensão atinge as 13 plantas frigoríficas brasileiras.

Blairo disse ainda que o governo já estava atento ao assunto e, na última quarta-feira, suspendeu as exportações de carne bovina fresca de cinco frigoríficos brasileiros para os EUA, depois que autoridades sanitárias americanas identificaram irregularidades provocadas pela reação a componentes da vacina contra a febre aftosa. Maggi explicou que a reação provoca um caroço no local em que o animal é vacinado que não oferece risco à saúde pública.

Deixe uma resposta