Economia, Notícias

Volkswagen confirma Polo e anuncia produção do sedã Virtus em S.Bernardo

Hartmut Blum, chefe de Relações da América do Sul da Volkswagen, recepcionou Orlando Morando. Foto: Divulgação/PMSBCA Volkswagen anunciou ontem (22) que a sexta geração do Polo e o sedã Virtus serão produzidos em São Bernardo. Os dois modelos integram cronograma de investimentos da montadora no Brasil, até 2020, de R$ 7 bilhões.

A confirmação ocorreu du­­rante reunião do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), com a direção global da empresa, ontem, em Wolfsburg, na Alemanha. Esta foi a primeira viagem internacional do tucano desde a posse, no dia 1º de janeiro.

O Polo deixou de ser vendido no mercado brasileiro em 2015, mas volta renovado, construído sobre a plataforma MQB, a mesma da última geração do Golf e do sedã Audi A3, ambos produzidos em São José dos Pinhais (PR). Dentro da gama da VW, o mode­lo ocupará posição interme­diária entre Fox e Golf.

O Virtus será fabricado so­­bre a mesma plataforma e ficará na faixa de preço entre Voyage e Jetta, ocupando espaço que era do Polo Sedan.

O hatch será o primeiro a chegar às concessionárias, no segundo semestre, enquanto o sedã compacto será vendido a partir de 2018.

Morando tem atu­ado junto ao governo do Estado no sentido de obter a liberação de crédito de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), proveni­ente de exportações. A medida tem como objetivo o aumento de investimento estrangeiro no município.

Na Alemanha, o prefeito apresentou aos executivos as vantagens logísticas e de produção de São Bernardo, com direito a depoimentos do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do prefeito da Capital, João Doria (PSDB).

“Além de garantir estabilidade à montadora na cidade, os modelos puxarão a cadeia produtiva, tanto de peças quanto na área logística. Também fomentarão a geração de empregos e ainda deixarão resultados esperançosos na arrecadação, considerando que boa parte do ICMS arrecadado com venda de veículos volta para o município”, ressaltou.

Em nota, a VW destacou que firmou, em todas as fábricas, acordos trabalhistas com os sindicatos, com validade de cinco anos, que permitiram redução de custos e readequação de efetivo.

“Graças à relação madura com os sindicatos, não tivemos nesse processo de negociação nenhum dia de greve. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC teve atuação de vanguarda na construção desse acordo, que assegura a produção do Polo e também de um novo sedã na unidade Anchieta”, disse o presidente da Volkswagen do Brasil e América do Sul, David Powels.

A nova geração do Polo foi mostrada na Alemanha na semana passada e chamada por alguns de “mini-Golf”.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*