Brasileirão, Esportes

Zaga vira buraco no São Paulo contra o Atlético-PR

Titular no Paraná, Lugano analisa proposta de renovação. Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Folhapress No final de novembro, Rogério Ceni pediu à diretoria do São Paulo que contratasse jogadores para gol, lateral, meio e ataque. Sete meses depois, a zaga – único setor sem reforços solicitados pelo treinador – é alvo constante de críticas no time que enfrenta o Atlético-PR hoje (21), às 21h45, na Arena da Baixada.

Quase todos os cinco zagueiros que o time possui no elenco caíram em descrédito após falhas. Nesta semana, a indecisão sobre o futuro dos atletas da posição gerou ainda mais instabilidade.

Maicon, 28 anos, é um desses casos. Contratado há um ano por R$ 22 milhões após um bom início na disputa da Libertadores, o jogador tem uma proposta do Galatasaray e deve ser negociado.

No ano passado, foi expulso infantilmente contra o Nacional-COL, pela semifinal da competição sul-americana. Neste ano, acumulou falhas no Paulista e Brasileiro.

Outra opção do setor é Lucão, 21, revelado na base do clube. Considerado uma promessa, o jogador nunca se firmou no profissional e também será negociado após a declaração do último domingo (18), quando falhou no segundo gol do Atlético-MG.

“Eu era um dos únicos que não podia errar, mas fui infeliz no lance. Enquanto eu estiver aqui, eles (torcedores) vão sempre pegar no meu pé. Porém, para a alegria de muitos aí, já, já eu estarei indo embora”, disse.

Lucão já havia falhado em lances contra a Ponte Preta, quando não disputou bola com Léo Artur, e em clássicos contra o Corinthians.

O diretor de futebol Vinicius Pinotti disse ontem que só quer no clube “quem quer jogar no São Paulo”.
Lugano, 36, foi usado em apenas sete partidas. Apesar de não ter comprometido, não tem mais a velocidade de outros tempos. Seu contrato vai até o dia 30 e analisa a proposta feita pela diretoria.

Douglas, 27, é o menos escalado – disputou apenas seis jogos. O atleta, porém, nunca transmitiu confiança.
Paralelamente, o time já perdeu outros dois zagueiros: Breno, emprestado para o Vasco; e Lyanco, negociado com o Torino, da Itália.

Com tantos problemas, o técnico Rogério Ceni poderá alterar o esquema tático do time – do 3-4-3, utilizado desde o início do Brasileiro, para o 4-4-2.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*