Brasileirão, Esportes, Futebol

Levir Culpi estreia no clássico contra o Palmeiras para mudar rumo do Santos

Levir Culpi e Cuca terão vários desfalques para a partida desta noite na Vila Belmiro. Fotos: Guilherme Dionizio/Folhapress, Cesar Greco/Agência PalmeirasLevir Culpi, 64 anos, foi o nome de consenso da diretoria do Santos para substituir Dorival Júnior. O presidente Modesto Ro­ma Júnior pensou por semanas sobre a decisão de demiti-lo. Cedeu à pressão de aliados que viam a mudança como inevitável por causa dos resultados. O novo técnico estreia hoje (14), às 21h45, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro.

Culpi foi contratado não apenas por ser, na avaliação da cartolagem, o melhor nome disponível no mercado, mas também para dar resposta à política interna do clube em um ano eleitoral.

Uma das queixas mais co­muns ao trabalho de Dorival desde 2016 era sobre o controle do elenco por alguns jogadores, como Ricardo Oliveira, David Braz, Victor Ferraz e Renato. Em momentos de derrotas, especialmente em clássicos, as organizadas chegaram a gritar em coro que era hora de acabar com as “panelas” no elenco.

Levir Culpi tem histórico de trombadas com medalhões. Colocou Ronaldinho Gaúcho no banco de reservas quando estava no Atlético-MG e bateu de frente com o grupo de jogadores evangélicos no Fluminense.

Contra o Palmeiras, Levir não poderá escalar Ricardo Oliveira, contundido no tornozelo esquerdo. Porém, terá à disposição o meia Lucas Lima, recuperado de lesão muscular na coxa direita.

Desde a saída de Dorival, o Santos venceu duas vezes com Elano no cargo de treinador interino. Derrotou Botafogo e Atlético-PR. Kayke, substituto de Oliveira, anotou duas vezes diante da equipe paranaense e deverá ser titular no clássico.

Chamou a atenção o fato de Elano ter dado chances a jogadores que não eram escalados pelo antecessor, como o volante Alisson e, principalmente, o meia Emiliano Vecchio. O argentino foi um dos motivos de atrito entre Dorival e Modesto Roma. A capacidade de não levar problemas técnicos à diretoria foi outro fator que fez a balança pesar pela contratação de Culpi.

Dorival chegou a telefonar para o presidente e pedir a dispensa do armador, cuja contratação não foi aprovada pela comissão técnica do clube. Modesto se recusou a fazê-lo. Vecchio teve ríspida discussão com o filho de Dorival, Lucas Silvestre, que trabalhava como auxiliar-técnico do pai.

Exclusividade

Modesto Roma disse ontem que pode apelar à Fifa para impedir a transferência de Geuvânio para o Flamengo. O meia-atacante foi vendido pelo Santos ao Tianjin Quanjian, da China, e o clube paulista tem uma cláusula no contrato do jogador, a qual diz que se Geuvânio retornar ao futebol brasileiro durante a vigência do vínculo, terá de ser para o Santos.

 

‘Dublê’ de Vitor Hugo, Juninho cai nas graças de Cuca e ameaça Edu Dracena

Titular do Palmeiras desde que o zagueiro Mina foi convocado para a seleção da Colômbia, o recém-contratado Juninho, 22 anos, fará a última partida desse período de testes hoje (14), contra o Santos. Após boas atuações diante de Coritiba e Fluminense, o defensor caiu nas graças do técnico Cuca e se tornou ameaça real a Edu Dracena entre os titulares.

Como Cuca tem buscado inspiração na equipe que foi campeã do Brasileiro no ano passado para montar seu time, Juninho seria o “dublê” ideal de Vitor Hugo, que se transferiu para a Fiorentina.

“Estamos pensando no hoje e no amanhã também. Perdi o Vitor Hugo, mas já repus com outro zagueiro”, disse Cuca no mês passado, após vitória por 4 a 0 sobre o Vasco, fazendo referência a Juninho.

Hoje, além dos desfalques de Mina (que marcou dois gols no jogo contra Camarões, ontem) e Borja, o Palmeiras não terá os lesionados Dudu e Felipe Melo.

 

SANTOS X PALMEIRAS

Ár­bi­tro: Wilton Pereira Sampaio (GO/Fifa). Estádio: Vila Belmiro, em Santos, às 21h45 (TV Globo, pay-per-view).

SANTOS

Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Kayke e Copete. Técnico: Levir Culpi.

PALMEIRAS

Fernando Prass; Fabiano, Edu Dracena, Juninho, Zé Roberto; Thiago Santos, Tchê Tchê, Guerra; Róger Guedes, Willian, Keno. Técnico: Cuca.

 

Deixe uma resposta