Indústria fecha 100 vagas no ABC em abril, mas cai ritmo de cortes | Diário Regional

Indústria fecha 100 vagas no ABC em abril, mas cai ritmo de cortes

18/05/2017 6:57
Print Friendly

O parque industrial do ABC voltou a fechar postos de trabalho em abril, mas mantém a tendência – expressa desde o úl­ti­­mo trimestre do ano passa­­do – de desaceleração no ritmo de demissões.

É o que mostram os números divulgados, ontem (17), pela Federação e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp). Segundo as entidades, foram extintos 100 empregos fabris no mês passado na região, com recuo de 0,07% em relação ao estoque de março.

No acumulado do primeiro quadrimestre, as indústrias instaladas no ABC fecharam 1,6 mil vagas. Para efeito de comparação, o mesmo período do ano passado terminou com o corte de 7.450.

Os dados divergem dos divulgados na última terça-feira pelo Ministério do Trabalho, no âmbito do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que apontaram o fechamento de 562 vagas fabris em abril e de 1.910 no primeiro quadrimestre nos sete municípios.
Enquanto a pesquisa da Fiesp/Ciesp é amostral, feita entre suas associadas e inclui empregos com e sem carteira assinada, os dados do Caged são registros administrativos encaminha­dos pelas empresas e conside­ram apenas vagas celetistas.

Apesar da expectativa de que o emprego fabril entre em um período de acomodação nos próximos meses, o setor segue pressionado pe­­la queda do consumo e, no caso específico do ABC, pela crise na cadeia automotiva, da qual a economia da região é fortemente dependente.

No corte geográfico, ape­nas a diretoria regional de São Caetano acusou fecha­mento de vagas (400). O re­sultado foi influen­ciado pelo ajuste realizado na General Motors, que demitiu parte dos 750 trabalhadores que estavam em layoff (com contratos de trabalho suspensos), encerrado no dia 19 de abril.

Nas demais regionais, fo­ram criadas 50 vagas em São Bernardo, 100 em Diadema e 150 em Santo André (que inclui Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra), sob influência de variações positivas nos setores de produtos alimentícios (alta de 1,74% no estoque de vagas) e de produtos de borracha e plástico (0,52%).

No Estado de São Paulo, a pesquisa aponta a criação de 8,5 mil vagas em abril, das quais 7,6 mil foram geradas no setor de açúcar e álcool, em um movimento sazonal decorrente do processamento da safra de cana de açúcar. No ano, o saldo é positivo em 21 mil postos. “Não há otimismo e recuperação para o emprego na indústria”, disse o diretor titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) das entidades, Paulo Francini.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: