IPT fará diagnóstico de obras do piscinão do Paço de São Bernardo | Diário Regional

IPT fará diagnóstico de obras do piscinão do Paço de São Bernardo

17/05/2017 6:58
Print Friendly

Construção do piscinão começou em 2013 e segue em ritmo abaixo do desejado pela prefeitura. Foto: ArquivoA Prefeitura de São Ber­nardo contratou o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) com o objetivo de fazer auditoria e gerenciamento das obras do piscinão do Paço. Assinado durante cerimônia realizada na noite de ontem (16), o contrato terá duração de 12 meses, ao custo de R$ 3,7 milhões. A expectativa, porém, é de que o primeiro relatório se­ja concluído em 180 dias.

Sob responsabilidade do Consórcio Centro Seco, formado pelas empresas OAS e Serveng Civilsan, as obras tiveram início em dezembro de 2013 com custo calculado de R$ 295 milhões e previsão de conclusão para o final de 2016. Porém, as intervenções convivem com paralisações e o valor subiu para R$ 319 mi­lhões após a aprovação de aditivo em setembro de 2016, ainda na gestão do prefeito Luiz Marinho (PT). Neste ano, o consórcio pediu novo acréscimo, de R$ 35 milhões, mas a solicitação acabou negada pela atual administração.
Até o momento, as obras já receberam R$ 185 milhões, bancados pela prefeitura e pe­lo governo federal, no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“Quando iniciamos a gestão encontramos um buraco aberto, um túnel inacabado e um contrato desconhecido. O trabalho do IPT vai dar segurança do que foi e do que precisa ser feito”, disse o prefeito Orlando Morando (PSDB). “O piscinão é uma prioridade, não só porque vai acabar com as enchentes no Centro, mas também para devolver o urbanismo ao Paço. Sempre fomos elogiados por nossa esplanada, mas quem chega em São Bernardo hoje encontra um buraco”, prosseguiu.

A expectativa é de que, nos primeiros 180 dias, o IPT faça o detalhamento do cronograma físico e financeiro das obras. “Assim, poderemos ter um diagnóstico e estimar prazo definitivo de término do piscinão”, disse Morando, ao garantir que o preço da obra “não passará de R$ 319 milhões”.

Segundo o engenheiro Ronaldo Rocha, do IPT, os trabalhos podem ser divididas em duas ações. “A primeira é a de quantificação dos serviços executados até o momento. A segunda etapa é a de acompanhamento técnico da execução das obras do túnel”, explicou.

De acordo com o projeto original, o piscinão do Paço terá capacidade de armazenar até 220 milhões de litros e será interligado com galerias construídas sob a Rua Jurubatuba e a Avenida Aldino Pinotti. As obras seguem em ritmo abaixo do desejado pela prefeitura.

Morando não descartou a possibilidade de romper o contrato com o Centro Seco, mas a decisão dependerá da análise do IPT. “Não dá para antecipar se as obras serão executadas pela mesma empresa ou se dependerão de uma nova licitação. O que posso dizer, por enquanto, é que fomos buscar o que existe o de mais respeitado no mercado para auditá-las”, disse o chefe do Executivo.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: