Convênio com creches particulares vai abrir mil vagas | Diário Regional

Convênio com creches particulares vai abrir mil vagas

17/05/2017 6:50
Print Friendly

Atila: “teto de repasse será de até R$ 430 por criança”. Foto: Roberto Mourão/PMMA Prefeitura de Mauá vai realizar, por meio de chamamento público, convênio com creches particulares, a fim de reduzir a grande fila de espera para crianças de zero a 3 anos na rede municipal. Segundo o prefeito Atila Jacomussi (PSB), entre agosto deste ano e agosto de 2018 serão abertas mil vagas por meio de convênios. “A avaliação de quais serão os locais vai depender da demanda e da renda per capita familiar”, afirmou em entrevista ao Diário Regional.

De acordo com Atila, a fila de espera que era de 4,1 mil crianças já foi reduzida para 3,7 mil. “Realocamos e readequamos dentro das próprias unidades que contavam com espaços ociosos”, explicou. Segundo o prefeito, até março do ano que vem serão inauguradas duas novas creches, beneficiando os moradores do Jardim Araguaia, Campo Verde e Jardim Itapark.

“De agosto desse ano a agosto de 2018, sem determinar data precisa, vamos ter 1,7 mil novas vagas, 700 diretas e mil do convênio”, garantiu. Para os convênios, o teto de repasse por criança será de até R$ 430 (valor máximo pago atualmente a outras unidades conveniadas), resultando em investimentos de até R$ 430 mil ao mês.

Sistema Sesi

Assim como fez Diadema, Mauá vai adotar o material didático do Serviço Social da Indústria (Sesi) nas escolas da rede a partir do próximo ano. As tratativas já estão avançadas e a proposta está sendo formatada e debatida entre os gestores. “Vamos fazer a transferência do modelo pedagógico, junto com o Conselho Municipal de Educação, junto com os professores. Preparar os profissionais para passar ao aluno o modelo Sesi”, pontuou.
Ainda não existe definição sobre qual será o investimento no material didático. Em Diadema, o custo é de R$ 2,4 milhões ao ano. Críticos à medida alegam que o conteúdo é do Sesi, mas a estrutura das escolas não, sem computadores ou laboratórios. “Aqui temos apenas uma escola até o quinto ano. Creio que os problemas enfrentados por Diadema não vão se repetir conosco”, destacou.

Medicina

Também ainda este ano, segundo o prefeito de Mauá, devem ter início as aulas na Faculdade de Medicina. Mauá foi uma das cidades escolhidas – juntamente com São Bernardo – para abrigar novos cursos de Medicina, dentro do programa Mais Médicos. A UniNove vai oferecer 50 vagas na cidade, em campus que está sendo reformado, na Vila Bocaína.

Ainda de acordo com o prefeito, haverá oferta de bolsas integrais para alunos da cidade e os funcionários contratados para o campus também serão moradores do município. “A cereja do bolo vai ser transformar o Hospital Nardini em Hospital Escola”, ressaltou.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: