ABC cria 837 vagas em abril e interrompe 28 meses de queda no emprego formal | Diário Regional

ABC cria 837 vagas em abril e interrompe 28 meses de queda no emprego formal

17/05/2017 7:00
Print Friendly

Após 28 meses consecutivos de cortes, o mercado de trabalho do ABC voltou a registrar, em abril, saldo positivo entre contratações e demissões. As empresas instaladas nos sete municípios geraram 837 vagas formais, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem (16).

O saldo de abril interrompeu a sequência de resultados negativos iniciada em dezembro de 2014. Neste perío­do, o mercado de trabalho da região acumulou o fechamen­to de quase 88 mil vagas.

Computados os 12 meses de 2014, o saldo é ainda pior, de 91 mil postos extintos.

A interrupção na sequên­cia de resultados negativos coincide com o anúncio de uma série de dados – no varejo e no comércio exterior, entre outros – que sugerem que a economia do ABC chegou ao “fundo do poço” após três anos de recessão e que caminha para um período de acomodação.

Assim, os dados do emprego devem manter trajetória errática ao longo deste ano.
Um dos motivos para a projeção conservadora reside no fato de que o emprego é sempre o último indicador a se recuperar de uma crise.

Outro está no desempenho ainda negativo da indústria, que fechou 562 vagas em abril, ainda que os dados do Caged mostrem que o ritmo das demissões no setor esteja desacelerando. Na última segunda-feira, por exemplo, a Fundição Tupy, de Mauá, anunciou a demissão de 500 de seus 750 funcionários.

Desde janeiro de 2012, o parque fabril do ABC fechou quase 66 mil postos de trabalho, sob a influência, principalmente, da crise na cadeia automotiva, da qual a economia da região é fortemente dependente.

O setor automotivo registrou em 2016 o quarto ano consecutivo de retração nas vendas, que retornaram ao patamar de 2004.

Comércio e serviços

O saldo de abril foi puxado, principalmente, pela abertura de vagas nos serviços (932) e no comércio (412), que deram as maiores contribuições para o resultado positivo.

No corte geográfico, cinco dos sete municípios abriram vagas em abril (veja gráfico ao lado). O melhor resultado foi o de São Bernardo, que criou 428.

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), comemorou o resultado, atribuindo-o ao trabalho da atual administração de fortalecimento da estrutura produtiva da cidade.

“Melhorar a qualidade de vida dos moradores de São Bernardo por meio da recuperação da capacidade produtiva e empresarial é uma das metas do governo”, afirmou Morando.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: