Câmara de Santo André aprova, em primeira votação, reforma administrativa do Executivo | Diário Regional

Câmara de Santo André aprova, em primeira votação, reforma administrativa do Executivo

21/04/2017 6:40
Print Friendly

Moradores protestaram com mudança da Casa Amarela. Foto: Divulgação/Câmara SAOs vereadores aprovaram em primeira discussão, nesta quinta-feira (20), o projeto de lei do Executivo, que dispõe sobre a reorganização da estrutura administrativa da Prefeitura de Santo André, define atribuições e competências dos órgãos da administração direta, cria, reclassifica e extingue cargos e funções.

Dos 20 votos registrados, 15 foram favoráveis à aprovação, quatro abstenções (Alemão Duarte (PT), Bete Siraque (PT), Eduardo Leite (PT) e Luiz Alberto (PT)) e um voto contrário (Willians Bezerra/PT). Os parlamentares protocolaram, até a tarde de ontem (20), 101 emendas ao projeto, que será submetido à segunda discussão.

“Meu voto foi contrário nesta primeira discussão, porque não concordo com a forma como a votação foi conduzida. É preciso tempo para ler as emendas e discutir os pontos deste projeto. Antes de votar, quero entender qual, de fato, é a real intenção desta reforma”, explicou Willians Bezerra.

Alemão Duarte justificou sua abstenção ao atribuir a necessidade de ampliar o diálogo em torno da proposta e das diversas emendas protocoladas pelos parlamentares. “São mais de 100 emendas até o momento. Sei que outras serão apresentadas. Precisamos analisar cada uma delas, com critério e atenção, para só então decidirmos nosso voto”, pontuou o líder da bancada petista.

Homenagem

A Ordem do Dia também contou com a aprovação por unanimidade do projeto que denomina “Dr. Newton da Costa Brandão” o Centro Hospitalar Municipal (CHM). O projeto já havia sido aprovado em primeira votação na terça-feira (18).

A sessão contou com a participação de moradores do Jardim Paraíso, contrários à ida da Casa Amarela, voltada à população de rua, para a região. Rogério Privitera fez uso da Tribuna Livre para defender que a região é residencial e concentra escolas. “Queremos que reconsiderem essa possibilidade. A transferência da Casa Amarela do Centro para o bairro traz sensação de insegurança aos moradores. Há muitas escolas infantis nos arredores da área que será destinada à Casa Amarela. Tememos pela segurança”, justificou.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: