Mutirão da Saúde em Santo André vai incluir cirurgias, afirma Serra | Diário Regional

Mutirão da Saúde em Santo André vai incluir cirurgias, afirma Serra

20/04/2017 6:40
Print Friendly, PDF & Email

Paulo Serra: “temos outros estabelecimentos que também manifestaram interesse”. Foto: Arquivo DRO prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), afirmou ontem (10) que o projeto Saúde Fila Zero, que vai trocar dívidas de hospitais e clínicas com a administração por consultas e exames, também incluirá a realização de cirurgias de baixa complexidade. “É uma novidade. Estamos fechando o termo de acordo com o Hospital e Maternidade Christóvão da Gama e vamos incluir cateterismo, apendicite, além das consultas e exames”, declarou.

Segundo Serra, o acordo com o hospital tem muitas vantagens. “Além de ser uma dívida de valor significativo, o que vai possibilitar um grande número de procedimentos, a estrutura existente permite que seja feito tudo no mesmo local, consultas, exames, procedimentos cirúrgicos”, citou.

A Clínica Ana Rosa também é outro estabelecimento que está finalizando o termo de acordo com a prefeitura. O projeto Saúde Fila Zero prevê a compensação de débitos com Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto Sobre Serviços (ISS), por atendimentos de pacientes do sistema municipal de Saúde. Estima-se que os equipamentos de saúde da cidade tenham uma dívida de R$ 246 milhões.

Os atendimentos devem começar na quinta-feira da próxima semana, dia 27. Ainda não existe uma previsão de quantos serviços serão oferecidos nas duas parcerias que estão sendo firmadas. “O cronograma de tudo que vai ser ofertado deve estar fechado na quarta-feira (26). Porém, estou confiante que vamos zerar essa fila ainda este ano, mais rápido do que imaginávamos”, pontuou. Atualmente, aguardam na fila de espera 60 mil pacientes para exames e 55 mil pacientes para consultas.

Mutirão

No dia 8 de abril, aniversário da cidade, a Prefeitura de Santo André realizou o primeiro Mutirão Saúde Fila Zero. Outra frente do programa Saúde Fila Zero, o mutirão não tem os atendimentos trocados por débitos fiscais, e sim, os profissionais são remunerados pela administração. “Fizemos mais de 8 mil atendimentos. Assim que as parcerias em curso estiverem fechadas, temos outros estabelecimentos que também manifestaram interesse, poderemos verificar a necessidade de outros mutirões”, explicou o prefeito Paulo Serra.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: