Após quatro meses, Banco de Alimentos de S.André é reaberto | Diário Regional

Após quatro meses, Banco de Alimentos de S.André é reaberto

20/04/2017 6:56
Print Friendly

Ana Carolina e Paulo Serra comemoram doação de 12 toneladas de alimentos. Foto: Ricardo Trida/PSAA Prefeitura de Santo André reabriu, na tarde de ontem (19), o Banco de Alimentos do município. Primeiro equipamento do gênero da América Latina, inaugurado em 2000, o Banco de Alimentos chegou a ter 70 parceiros que faziam as doações e que eram repassadas para 158 instituições. Em dezembro, foi fechado pela antiga gestão, sem explicações. “Não tínhamos nada, nenhuma documentação. Na parte administrativa, não encontramos nada que nos trouxesse um subsidio sobre os motivos do fechamento. Então, começamos do zero”, relatou a primeira-dama Ana Carolina Serra, futura presidente do Núcleo de Inovação Social.

Nos primeiros meses do ano, o trabalho se concentrou em visitar as entidades assistenciais da cidade para restabelecer as parcerias. “Assim que assumimos, estabelecemos como prioridade essa retomada, essa reabertura, de um equipamento essencial na cidade, que auxilia as entidades assistenciais que fazem um trabalho supletivo de assistência social”, destacou Ana Carolina.

Foram cadastradas 68 entidades. O trabalho de captação de parceiros resultou em novos fornecedores: Wickbold, Coop, Carrefour; Mesa Brasil, Mondelez, Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria Santo André; e a Associação dos Industriais de Panificação e Confeitaria do Grande ABC (Sipan/Aipan), Unilever e Nosso Pão. “Reabrimos com 12 toneladas de alimentos doados, fruto das parcerias, de eventos que estamos realizando. Nossa meta é atender às entidades, com transparência em todos os processos”, pontuou a primeira-dama.

Convênio com ministério

O prefeito Paulo Serra destacou que, além das doações, foi restabelecido convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, que garante repasse anual de R$ 500 mil para o Programa de Aquisição de Alimentos. “Teremos também mais R$ 210 mil, de uma emenda parlamentar, destinada para esse fim”, completou. “A gente nem entende porque um equipamento desse, muito mais gerido pela iniciativa privada, custo praticamente zero para a cidade e que ajuda tantas entidades e tantas famílias estava fechado”, pontuou.

Representantes da Casa do Caminho Ananias, que conta com duas unidades no Jardim Santo André, comemoraram a retomada do equipamento. “Desde que pararam as doações temos comprado os alimentos. Antes, podíamos abastecer as unidades e ainda atender 100 famílias cadastradas. Agora, além de poder usar o recurso para outros fins, vamos retomar os atendimentos às famílias”, explicou a coordenadora da unidade de convivência e fortalecimento de vínculo, Edleusa dos Santos Pafundi.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: