Sem votos, governo retira projeto de convênio com CAD | Diário Regional

Sem votos, governo retira projeto de convênio com CAD

17/03/2017 6:55
Print Friendly

Votação de projeto que prevê a concessão foi adiada por 15 dias. Foto: Eberly LaurindoSem votos para aprovar a renovação da concessão do Estádio Taperinha, na Vila Nogueira, para o Clube Atlético Diadema (CAD), o governo retirou o projeto na ordem do dia da sessão de ontem (16). A votação foi adiada por 15 dias e o líder de governo, Célio Lucas de Almeida, o Célio Boi (PSB), acredita que é prazo suficiente para que o diálogo seja feito com a oposição e o projeto finalmente possa ser aprovado.

“Não tem derrota nem vitória de A, B ou C.O CAD mandou os representantes para fazer a apresentação do projeto, a maioria dos vereadores estava presente, e tiraram as dúvidas. Havia uma fala do líder do bloco (de oposição) de abrir o diálogo e achamos melhor adiar por duas semanas”, afirmou o socialista.

O vereador acredita que com diálogo será possível aprovar o projeto. “Queremos entendimento que possa contemplar tanto o governo quanto a oposição. Não queremos uma queda de braço. Temos nove meses para vencer a concessão e dentro desse prazo vamos discutir e tirar as dúvidas dos vereadores. Não tem nada imposto, não veja dessa forma”, concluiu.

O clima de contemporização do líder governista não encontra eco na oposição. Líder do G12, bloco que reúne os 12 vereadores oposicionistas, Josemundo Dário Queiroz, o Josa (PT), o envio do projeto teve como principal objetivo do governo medir força com o grupo. “Tentou desestabilizar o G12”, afirmou. Segundo o parlamentar, a discussão ficou a cargo da apresentação do projeto pelo representante do CAD, mas falou-se apenas do que já é sabido, das escolinhas e da estrutura que o CAD tem na cidade, e pouco do que vai ser feito no futuro.

“Fala-se muito de investimento, de um terceiro ente, que nem aparece no texto do convênio. É difícil aprovar um projeto que tem relação pautada por uma terceira pessoa. Existe uma relação comercial que precisa ser resolvida, mas a Câmara e a prefeitura não podem se usadas como balcão de negócios”, defendeu o petista. “A posição clara do G12 é votar contra esse projeto”, finalizou.

O presidente do CAD, Jackson Carvalho, acredita que o prazo até a próxima votação será suficiente para entendimento com os parlamentares. “Não existe restrição ao projeto, que é bom para o CAD e bom para a cidade. O problema é político, de oposição ao governo”, declarou. O dirigente confirmou que a renovação do convênio que só vence em dezembro foi antecipada para que haja garantias para o Supermercado Sonda, que está negociando patrocínio ao clube.

“Nenhum investidor vai fazer aportes sem garantia. É um investimento alto, R$ 3 milhões apenas na reforma da arena (Estádio Taperinha) e outros valores para as escolinhas, o trabalho social que vamos desenvolver. Não temos nada a ver com a questão política”, afirmou.

 

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: