Em Diadema, aprovados em concurso da GCM reclamam de demora na convocação | Diário Regional

Em Diadema, aprovados em concurso da GCM reclamam de demora na convocação

17/03/2017 6:21
Print Friendly

Certame de 2016 previa preenchimento de 80 vagas na GCM. Foto: Eberly LaurindoCandidatos que foram aprovados em concurso público para a Guarda Civil Municipal (GCM) de Diadema, em certame realizado e homologado em 2016, reclamam da demora na convocação para as próximas fases da seleção, que ainda incluem exame toxicológico, entre outras avaliações. Os 172 aprovados disputam 80 vagas.

“Já fizemos o exame psicológico, mas vence em março de 2018. Nosso medo é que seja preciso refazer esse exame e pessoas que já foram aprovadas sejam reprovadas, devido até ao estado de estresse e ansiedade que estamos”, afirmou Jorge Luíz André Santos, aprovado em 120º no concurso.

“O pior de tudo é não termos informações precisas. A Secretaria de Gestão de Pessoas joga para o comando da Guarda, que joga para a secretaria e ninguém nos dá uma previsão clara”, completou Santos.

“Acompanhamos os editais. A prefeitura já comprou os kits para os exames toxicológicos. Para outros cargos os candidatos já foram chamados a fim de dar continuidade na seleção e a gente nada”, reclamou outra candidata, que preferiu não ser identificada.

Questionada, a assessoria de imprensa da Prefeitura informou, por meio de nota, que o concurso está dentro da validade. “O certame foi realizado em 2016 e possui validade até 2018, podendo ainda ser prorrogado até 2020, de acordo com o Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Gestão de Pessoas de Diadema.

Ainda não há previsão de contratação. A realização de um concurso não implica em contratação imediata, podendo, muitas vezes, servir, também, para a formação de um cadastro para futuros chamamentos”, diz a nota.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: