Oposição e governo Michels medem forças hoje em Diadema | Diário Regional

Oposição e governo Michels medem forças hoje em Diadema

16/03/2017 6:55
Print Friendly

Josa: “teve conversas, mas não se debateu o projeto”;  Célio Boi: “clube está na cidade há anos”. Fotos: Eberly LaurindoO projeto de autoria do Executivo de Diadema que renova a concessão do Estádio Taperinha para o Clube Atlético Diadema (CAD) segue hoje (16) para votação na Câmara, e deve ocasionar embate entre governo e oposição. Com 12 votos entre os 21 possíveis, os parlamentares oposicionistas já se posicionaram de maneira contrária à proposta e acusam a prefeitura de não estabelecer o diálogo necessário.

“Teve muitas conversas nos últimos dias, mas não se debateu o projeto. A posição do G12 é de não aprovar. A forma, o método que vem sendo escolhido pela administração, em clara tentativa de rachar a oposição, de pinçar votos individuais dentro do grupo, com manobras, não é o melhor caminho”, considerou o vereador Josemundo Dário Queiroz, o Josa (PT), líder do grupo oposicionista.

Para Josa e os demais parlamentares, não estão claras as intenções do governo com o projeto. “Não precisava votar agora, se o convênio só vence no final do ano. Que existe dinheiro envolvido, que há interesses envolvidos, isso está claro, mas para beneficiar quem? O que sabemos é que estão vendendo o clube e querem dar como garantia a antecipação da renovação da concessão”, destacou o petista.

O CAD negocia com o Supermercado Sonda patrocínio. A empresa vai instalar uma unidade na cidade.

Diálogo

O líder de governo, Célio Lucas de Almeida, o Célio Boi (PSB), afirmou que o projeto já vem sendo debatido e que o governo não tem se eximido do diálogo. “É complicado falar de diálogo com a oposição, mas tenho feito essa interlocução. Não tem nada de novo, o clube está na cidade há anos. Vamos colocar o projeto para votar e o governo está aberto para debater e acolher alterações que possam melhorar o texto”, pontuou.

Um representante do CAD deve ir à Câmara hoje, participar da reunião com os vereadores, a qual, habitualmente, é feita nas manhãs antes da sessão, para apresentar o projeto. De parte da prefeitura não está agendada a visita de nenhum representante, mas segundo Célio Boi, se for necessário, o secretário Jurídico, Fernando Machado, pode prestar esclarecimentos.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: