Corte de comissionados na Câmara vai economizar R$ 6,6 milhões em 2 anos | Diário Regional

Corte de comissionados na Câmara vai economizar R$ 6,6 milhões em 2 anos

15/03/2017 6:48
Print Friendly

Vereadores também aprovaram projeto que institui o Diário Oficial Eletrônico do município. Foto: Eberly LaurindoA Câmara de São Caetano analisa nas comissões projeto de lei que prevê o corte de 19 comissionados, um em cada gabinete, reduzindo de cinco para quatro funcionários que cada parlamentar poderá empregar. De acordo com o presidente do Legislativo, Pio Mielo (PMDB), a economia em dois anos vai chegar a R$ 6,6 milhões.

“Também estamos mudando outras coisas, como a denominação dos cargos. Teremos apenas assessor parlamentar e assessor político. Outra alteração é que o chefe de gabinete deverá ter nível superior ou estar cursando alguma graduação e os outros três deverão, obrigatoriamente, ter nível superior completo”, explicou o peemedebista.

O presidente do Legislativo destacou que o corte de comissionados foi enviado à Câmara pela gestão anterior, mas que o projeto precisou passar por algumas adequações. “Não queremos esperar nenhum questionamento do Tribunal de Contas do Estado (TCU) e esse projeto vem no sentido de nos anteciparmos a isto”, pontuou.

Com o corte, a Câmara passará a ter 88 comissionados (atualmente são 107) e 73 funcionários efetivos.

“Vamos ter uma situação de quase paridade, quase um funcionário comissionado para cada efetivo. No ano que vem, talvez, a Câmara abra concurso para funções específicas, como telefonista, recepcionista, pessoal para limpeza, e é bem provável que a gente atinja a paridade. Se isso não ocorrer, podemos rever a questão dos comissionados”, concluiu Pio Melo.

Diário Eletrônico

A Câmara de São Caetano aprovou ontem (14), em duas votações sendo uma sessão extraordinária, projeto de lei de autoria do Executivo que institui o Diário Oficial Eletrônico do município como meio oficial de comunicação, publicidade e divulgação dos atos dos Poderes Executivo e Legislativo da cidade. Na Câmara, a economia com as publicações será de aproximadamente R$ 7,2 mil ao ano.

O presidente do Legislativo não soube estimar a economia das publicações da prefeitura. “Por um curto período de tempo, ainda teremos publicações impressas, apenas para que haja adaptação. Porém, em médio prazo todas as publicações serão por meio digital. É uma forma de economizar e reduzir o consumo de papel”, destacou.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: