Santo André vai solicitar ao Ministério da Saúde ampliação do projeto UPA Bangu | Diário Regional

Santo André vai solicitar ao Ministério da Saúde ampliação do projeto UPA Bangu

17/02/2017 12:00
Print Friendly, PDF & Email

Unidade habilitada como porte 2 possui espaço e demanda que justificam mudança para porte 3. Foto: Júlio Bastos/ PSAprefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB),  vistoriou ontem (16) as obras do antigo PA Bangu, fechado desde dezembro do ano passado por problemas de infiltração. Acompanhado pelos secretários da Saúde, Ana Paula Peña Dias, e adjunto de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos, Vitor Mazzeti, o tucano anunciou que vai pedir para o Ministério da Saúde  a ampliação do projeto da unidade. Se aprovado, o equipamento que está sendo adequado ao conceito UPA 24 horas porte 2, será habilitado para o porte 3, o que amplia sua cobertura para até 300.000 habitantes da região.

 

Segundo Serra, faz todo sentido aproveitar a área ampla que o espaço possui atender melhor a população do 2º sub-distrito, que tem solicitado um local de atendimento mais próximo de suas casas. “Essa área possui demanda que justifique a ampliação, essa deveria ser a proposta desde o início, eles merecem uma unidade de grande porte. Vamos estudar utilizar nesse importante equipamento, recursos parlamentares que conseguimos nesse governo. Além disso, se o Ministério da Saúde estiver de acordo com a mudança, isso aumentará o valor do repasse para as obras e custeio mensal”.

 

No local estão sendo instalados 17 leitos adultos e 10 pediátricos, o que já atende o número mínimo estipulado pelo governo Federal para qualificar a unidade como porte 3. Além disso, a estrutura está sendo ampliada para melhorar a circulação dentro da unidade. Toda rede de gases medicinais também está sendo modernizada. Próximo a Pediatria, será feito um parquinho tornar a espera por atendimento menos dolorosa às crianças e para os demais usuário e equipe de trabalho será repensado a ambiência das salas para gerar mais conforto no acolhimento. Outro projeto estudado pela Pasta é aproveitar o amplo estacionamento do equipamento para realizar mutirões de consultas e exames.

Nas próximas semanas, as equipes de trabalho se reunirão para determinar o as medidas a serem tomadas para efetivar a mudança no projeto e o cronograma da obra.“ A questão da implantação dessa alteração precisa ser feita em aspectos jurídicos, então vamos regularizar isso porque dessa a gente consegue uma ampliação de leitos, do repasse financeiro, de equipes médicas e profissionais de saúde, dando um melhor atendimento a nossa população, já que nessa região não tem nenhum hospital. Então pelo menos que a pessoa seja acolhida da melhor forma possível, com eficácia, humanização e técnica, e nos casos que for necessário essa pessoa vai ser transferida para o centro hospitalar”, explicou a secretária da Pasta.

Neste momento, a reforma está orçada em R$ 1.600.000, sendo contrapartida do município, enquanto o Governo Federal  repassou R$ 517.700 para a ampliação. As obras estão sendo feitas pela empresa Ponto Forte. A expectativa é que a unidade realize pelo menos 12 mil atendimentos por mês, servindo para desafogar equipamentos da rede de urgência e emergência mais próximos.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: