São Paulo só empata com o Grêmio no Morumbi | Diário Regional

São Paulo só empata com o Grêmio no Morumbi

18/11/2016 6:12
Print Friendly

Chávez comemora o gol que abriu o marcador para o São Paulo no Morumbi. Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/FolhapressO São Paulo foi superior ao Grêmio durante todo o primeiro tempo no Morumbi, mas perdeu ritmo na etapa final e cedeu empate por 1 a 1 ontem (17) à noite, pela 35ª rodada do Brasileiro.

Diante de bom público (quase 22 mil pagantes), um golaço de Chávez por cobertura abriu o placar para o time paulista no primeiro tempo, mas Ramiro, após passe de Douglas, deixou igualou para os gaúchos na etapa final.

O empate não foi bom para ninguém, mas foi pior para o São Paulo. Os comandados do técnico Ricardo Gomes foram a 46 pontos, na 13ª colocação, e ficaram a seis do primeiro time no G6, o Atlético-PR, que tem 52. Há nove em disputa.

O Grêmio, que não poupou jogadores para a primeira partida da final da Copa do Brasil, subiu a 50 pontos, na oitava posição, e continua brigando por vaga na Copa Libertadores pelo Campeonato Brasileiro.

No primeiro tempo, os visitantes buscaram cadenciar o jogo no meio de campo, mas praticamente não criaram chances de gol.
Os donos da casa, por sua vez, apostaram nos contra-ataques em velocidade, principalmente a partir das arrancadas do peruano Cueva. Aos 11 minutos, João Schmidt acertou longo lançamento para Chávez, que aproveitou saída indecisa de Marcelo Grohe e encobriu o goleiro: 1 a 0.

Depois que abriu o placar, o São Paulo tomou de vez o controle do jogo e poderia ter ampliado em pelo menos duas oportunidades.

No entanto, o finalista da Copa do Brasil voltou melhor para o segundo tempo, marcando a saída de bola por pressão. Do outro lado, o São Paulo não retornou com a mesma intensidade.

Na primeira grande opor­tunidade que teve na partida, o time gaúcho balançou a rede no Morumbi. Douglas tocou na medida para Ramiro, que bateu cruzado e empatou o jogo.

Então, o jogo virou. O domínio foi mais da equipe de Porto Alegre, mas sem objetividade no ataque. Com pouca criatividade, o São Paulo parecia cansado e sem forças para uma virada.  No próximo domingo, o São Paulo visita a Chapecoense. O Grêmio recebe o América-MG.

Mando de jogo

A perda de mando de campo do Grêmio na final da Copa do Brasil durou menos de 24 horas. Ontem (17), o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ricardo Piacente, aceitou recurso do clube e concedeu efeito suspensivo liberando a final da competição para a Arena, no dia 30.

O Grêmio agiu rápido: entrou com recurso e solicitou efeito suspensivo da decisão da 4ª Comissão Disciplinar, determinada na noite de quarta-feira. A perda de mando de campo de uma partida com multa de R$ 30 mil gerou indignação no clube.
Adjetivos como “surreal”, “estapafúrdia” e “estranha” foram os mais leves para definir o ocorrido no STJD sob a ótica gremista.

O auditor do Supremo, Otávio Noronha, foi o responsável por acatar o pedido gaúcho. Desta forma, o clube está apto a vender entradas e se preparar para o duelo de volta da decisão, já que a ida ocorre no dia 23, em Minas Gerais. Um novo julgamento, no Pleno, vai reavaliar o caso.

Carol Portaluppi acompanhou a partida das tribunas e, no fim do duelo contra o Cruzeiro, foi até a zona mista. Da porta via os minutos finais do jogo até ser chamada pelo pai, Renato Gaúcho. A partir daí entrou no campo e ficou no banco. Ao fim do jogo, adentrou o gramado na comemoração da classificação à final.

Em tom de brincadeira, antes da decisão do STJD, Renato Gaúcho havia afirmado que Carol “pagaria a multa” a ser aplicada ao clube devido à invasão.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: