Palmeiras empata em Minas e se aproxima de título | Diário Regional

Palmeiras empata em Minas e se aproxima de título

18/11/2016 6:17
Print Friendly

De volta da seleção brasileira, Gabriel Jesus marcou o gol de empate palmeirense. Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras/DivulgaçãoO Palmeiras visitou o Atlético-MG no Independência sem esconder que o empate seria um bom resultado. Com o 1 a 1 em Belo Horizonte, o time conseguiu o ponto que buscava e se viu mais perto do título do Campeonato Brasileiro.

O Palmeiras agora tem quatro pontos de vantagem sobre o Santos e cinco sobre o Flamengo – eram seis antes da 35ª rodada. Será eneacampeão se vencer o Botafogo no domingo, em São Paulo, e contar com uma derrota do vice-líder para o Cruzeiro, em Belo Horizonte, e um tropeço do terceiro colocado diante do Coritiba, no Rio de Janeiro.

O Atlético-MG não entrou em campo como um time com chances ínfimas de título. Empurrado pela torcida, encarou a disputa como uma decisão e começou a partida pressionando o adversário.

A cara da partida ficou clara rapidamente. Era um embate nervoso, cheio de discussões, no qual os donos da casa tinham a posse da bola e procuravam agredir os alviverdes.

Luan teve a primeira chance e errou cabeceio. Aos 12 minutos, Fred viu seu chute ser desviado por Vitor Hugo e bater na trave. Robinho balançou a rede no rebote, mas o gol foi corretamente anulado por impedimento.

A essa altura, Leandro Donizete e Gabriel Jesus já haviam se desentendido e levado cartão amarelo. Os atacantes Robinho e Dudu também tiveram entreveros, trocando dedos na cara e chutes sem bola.

O Atlético-MG seguiu com a bola e apertando, mas não teve a eficiência do Palmeiras. Aos 27 minutos, Dudu puxou contra-ataque e Jesus contou com o desvio de Gabriel para superar o goleiro Victor: 1 a 0.

Nada mudou. Os donos da casa tinham a iniciativa, apareciam com perigo na área alviverde e viam o rival apostar nos contragolpes, panorama mantido após o intervalo.

Na etapa final, porém, a formação alvinegra não conseguia frequentar a área verde. Para corrigir o problema, o técnico do Galo, Marcelo Oliveira, apostou na presença de Prato, que substituiu Maicosuel e marcou em seguida, aos 14 minutos, aproveitando cruzamento de Robinho.

Diferentemente do que poderia se prever, o gol não foi seguido de pressão pela virada. Cuca colocou um terceiro zagueiro e o Palmeiras manteve o jogo relativamente sob controle.
Foram os visitantes que estiveram mais perto da vitória, nos minutos finais, mas não lamentaram o empate por 1 a 1.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: