Psol precisa de mais candidatas para cumprir cota no ABC | Diário Regional

Psol precisa de mais candidatas para cumprir cota no ABC

06/05/2014 13:34
Print Friendly

Santos acredita que política afirmativa incentiva inserção de mulheres na política - Foto: Reprodução/FacebookHá apenas uma mulher entre os 16 pré-candidatos a cargos proporcionais (deputa­dos estadual e federal) pelo Psol no ABC. A le­gislação eleitoral estipula que os partidos políticos reservem ao menos 30% das vagas para os dois sexos, seja feminino ou masculino.

Como a “cota” deve ser cumprida no conjunto da chapa de candidatos no Estado de São Paulo, a carência de mulheres no ABC pode ser compensada em outras regiões.

A sigla socialista, entretanto, definiu que as mulheres devem ficar com 50% das indicações, durante convenção nacional realizada no fim do ano passado. Haverá um encontro estadual em junho para “bater o martelo” sobre os candidatos em nível estadual. “É importante conversar com outros diretórios do Estado, pois pode haver locais em condições de suprir nossa falta de candidatas”, comentou o diretor de Comunicação do Psol de Santo André, Francisco Oliveira.

O único nome dado como certo entre as mulheres é o de Aline Gondim, militante do Psol de Mauá e ligada ao Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação do Estado de São Paulo (Afuse). Aline concorreu ao cargo de ve­readora na eleição de 2012 e obteve apenas 14 votos.

Presidente do Psol de São Bernardo, o ex-vereador Aldo Santos comentou que o ideal seria que a candidatura de mulheres independesse de cotas, mas a política afirmativa é necessária para incentivar e para mudar a cultura machista na política. “Além de jornada de trabalho, os afazeres domésticos ainda são considerados atribuições da mulher, o que torna o dia-a-dia mais exaustivo”, acredita.

O Psol estima ter em torno de 400 filiados nos sete municípios. O ex-vereador de São Caetano Horácio Neto e o ex-prefeiturável de Santo André Marcelo Reina estão entre os pré-candidatos. O partido deve lançar o senador Randolfe Rodrigues (AP) para presidência da República e Vladimir Safatle para o Palácio dos Bandeirantes.

Proporção

A região tem 142 vereadores, mas apenas dez vagas são do sexo feminino. O número é inferior à proporção de mulheres na população – 51%, segundo o último Censo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São Bernardo é a única cidade sem representação feminina no Legislativo, enquanto a Câmara de Ribeirão Pires é a que tem mais – três mulheres e 14 homens.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: