Senna negociou com a Ferrari antes de morrer | Diário Regional

Senna negociou com a Ferrari antes de morrer

01/05/2014 4:10
Print Friendly, PDF & Email

Quatro dias antes do acidente que o matou em Imola, na Itália, no dia 1º de maio de 1994, o piloto brasileiro Ayrton Senna havia dito à Ferrari que gostaria de encerrar a carreira na escuderia italiana. A revelação foi feita ontem (30) pelo presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, em matéria publicada no site da equipe sob o título “Senna teria terminado sua carreira na Ferrari”.

Segundo Montezemolo, o encontro ocorreu no dia 27 de abril. “Senna queria vir para a Ferrari e eu queria vê-lo na equipe. Quando eu estava na Itália para o GP de San Marino, nos encontramos na minha casa em Bologna. Ele me disse que havia gostado da posição que eu tinha tomado contra o uso excessivo da eletrônica para dirigir, que não permitia ao piloto mostrar sua habilidade”, disse. “Conversamos por longo tempo e ele deixou claro para mim que queria encerrar sua carreira na Ferrari depois de quase ter se juntado a nós pouco tempo antes”, continuou.

Montezemolo afirmou que combinou de se encontrar com o piloto brasileiro em breve. “Ficamos de nos reunir logo de modo a olhar como poderíamos superar suas obrigações contratuais na época. Estávamos de acordo que, para um piloto como ele, a Ferrari seria o lugar perfeito para continuar a sua carreira, até aquele momento brilhantíssima”, afirmou. “Infelizmente, o destino roubou de todos Ayrton e Roland Ratzenberger (piloto austríaco que morreu em Imola um dia antes de Senna) em um dos fins de semana mais tristes da Fórmula 1.”

O dirigente da Ferrari afirmou que sempre apreciou o estilo de Senna de correr. “Como ocorre com todos os grandes campeões, tinha vontade incrível de vencer e nunca se cansou de buscar a perfeição, tentar melhorar o tempo todo. Foi extraordinário na classificação para as provas, mas também um grande batalhador nas corridas. Sempre lutou com unhas e dentes”, afirmou.

“De Senna, me lembro de sua gentileza e sua simplicidade, quase timidez, em absoluto contraste com o Senna piloto, lutador sempre decidido a fazer o melhor”, afirmou.

Mudança
Senna fazia sua primeira temporada na Williams em 1994, após seis anos correndo pela McLaren. A equipe havia dominado os dois campeonatos anteriores, com os títulos mundiais de Nigel Mansell, em 1992, e Alain Prost, em 1993, sobretudo por causa dos recursos eletrônicos sofisticados da Williams, como a suspensão ativa.

Com a mudança de regulamento em 1994, que baniu os recursos eletrônicos, a Williams teve problemas no projeto do FW16, carro com o qual Senna tentaria obter seu quarto título mundial. O brasileiro não conquistou pontos nas duas provas anteriores, os GPs do Brasil e do Pacífico. Senna morreu há exatos 20 anos após sua Williams escapar na curva Tamburello e atingir o muro de proteção a 300 km/h. O brasileiro teve fraturas no crânio após um dos braços da suspensão ser arremessado junto com uma das rodas em direção ao seu capacete no momento da batida.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: