Villareal bane torcedor por ato racista | Diário Regional

Villareal bane torcedor por ato racista

29/04/2014 3:39
Print Friendly

Neymar iniciou campanha em solidariedade ao colega de clube. Foto: ReproduçãoO Villarreal anunciou ontem (38) a maior punição a um torcedor em casos registrados de racismo no futebol mundial. O clube alega ter identificado o responsável por atirar uma banana na direção do brasileiro Daniel Alves, lateral da seleção e do Barcelona, no domingo. Em comunicado oficial, a diretoria diz que ele não poderá ir a jogos no estádio El Madrigal pelo resto da vida.

Não foi divulgado o nome do acusado. O Villarreal afirma que entregou os dados à polícia da cidade. A Real Federação Espanhola de Futebol não anunciou punições. Em casos parecidos, envolvendo o público, o procedimento padrão das federações na Europa é multar o clube.

O caso de Daniel Alves ganhou mais destaque pela reação do jogador. O lateral descascou a banana e a comeu. “Não sabia que um ato espontâneo geraria tanta repercussão. Fico feliz em poder contribuir nessa luta. Isso não deveria existir mais. Devemos combater com nosso jeito brasileiro de ser, fazer com que os racistas se sintam envergonhados”, disse o lateral-direito ao site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O gesto fez com que o atacante Neymar, também da seleção e do Barcelona, iniciasse a campanha “Somos todos macacos”, entre as mais citadas no Twitter desde ontem. Personalidades de várias áreas postaram fotos segurando uma banana.

A cantoras Ivete Sangalo, os apresentadores de TV Luciano Huck e Angélica, o atacante argentino Sergio Aguero, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi e o técnico da seleção Cesare Prandelli foram alguns exemplos.

O slogan, difundido por Neymar, foi criado pela agência de publicidade Loducca. A presidente Dilma Roussef também citou a campanha em sua conta na rede social, elogiando a atitude de Dani Alves. “Foi uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte”, disse a presidente. “É um ultraje. Precisamos combater, unidos, todas as formas de discriminação. Haverá tolerância zero no Mundial”, concordou o presidente da Fifa, Joseph Blatter.
O pai de Daniel Alves, Domingos, pediu que o filho tome cuidado se o episódio acontecer novamente. Ele lembra que alguma substância pode ser colocada na banana. “Eu falei para ele não fazer mais isso. Vai que botam alguma coisa que a gente não sabe o que é.”

Copa do Mundo
O departamento de Comunicação da Fifa não acredita em casos de racismo no torneio que começa em 12 de junho, no Brasil. A pedido da reportagem, a entidade analisou que o perfil do público que vai aos jogos de seleções é diferente do que vai torcer por clubes. Na opinião da Fifa, a Copa do Mundo é mais familiar. Se acontecer, a promessa é de utilizar as punições variam de multa a expulsão do Mundial. Isso vale tanto para atletas quanto seleções.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: