Professores em greve fazem passeata no Centro da Capital | Diário Regional

Professores em greve fazem passeata no Centro da Capital

29/04/2014 3:33
Print Friendly

Polícia afirma que protesto reuniu 1,5 mil pessoas. Foto: Danilo Verpa/FolhapressUm grupo de professores e funcionários da rede municipal de ensino de São Paulo fez passeata ontem (28) pela região central. Antes, os servidores realizaram assembleia em frente à prefeitura, no viaduto do Chá. A marcha terminou por volta das 18h30, na praça da República. O grupo decidiu continuar a greve iniciada na última quarta-feira por tempo indeterminado.

Das 1.523 escolas da rede municipal de ensino, 62 paralisaram suas atividades ontem – 4,7% das unidades, segundo a Secretaria da Educação. O Sinpeem, maior sindicato da educação municipal de São Paulo, diz que, dos 70 mil funcionários da rede, cerca 20 mil aderiram à greve.

Segundo estimativa da Polícia Militar, o protesto de ontem reuniu cerca de 1.500 pessoas. Os organizadores, porém, apontam que esse número chega a 4 mil pessoas, incluindo servidores de outras áreas, além da educação.

Uma das principais exigências do sindicato é a incorporação aos salários de abono de 13,43% aos que ganham piso salarial, porcentual prometido pela gestão Fernando Haddad (PT) para este ano. Com a incorporação, o índice valeria também para os aposentados e não apenas para os profissionais ativos, e pode incidir no cálculo de outros benefícios aos educadores.

A prefeitura afirma não ter recursos para a incorporação neste ano, mas que pode estudar a medida para 2015. Destacou também que todos os profissionais da educação, inclusive os aposentados, já ganharão neste ano reajuste de 13,43%.

Os funcionários também reivindicam direito a intervalo para os profissionais que atuam nas creches. “Esse funcionário não tem tempo nem para ir ao banheiro. Eles contam com a boa vontade das diretorias das unidades, mas o intervalo não é permitido oficialmente”, afirmou Teresinha Chiappin, diretora do Sinpeem.

A gestão municipal afirma que a greve foi deflagrada em um momento que as partes ainda negociavam e que já atendeu diversos pedidos da categoria.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: