Dias úteis a mais em fevereiro elevam vendas de pequenas empresas no ABC | Diário Regional

Dias úteis a mais em fevereiro elevam vendas de pequenas empresas no ABC

26/04/2014 10:16
Print Friendly

Bruno Caetano: “mercado interno vai ditar o ritmo do faturamento do setor”. Foto: ArquivoO faturamento dos pequenos negócios do ABC cresceu 6% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo pesquisa de conjuntura divulgada ontem (25) pelo escritório paulista do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP). No acumulado do primeiro bimestre, o avanço é um pouco menor, de 4,2%, so­bre igual período de 2013.

As MPEs paulistas tiveram desempenho melhor em fevereiro. No Estado, as vendas cresceram 9,7% na comparação com o mes­mo mês de 2014 e, no primeiro bimestre, houve avanço de 11% sobre igual período do ano passado.

De acordo com o Sebrae-SP, o número de dias úteis influenciou os resultados tanto no ABC quanto no Estado. Fevereiro de 2014 teve dois dias úteis a mais do que no mesmo mês de 2013. Paralelamente, o fato de o Carnaval ter ocorrido neste ano em março ajudou as vendas do mês anterior.

O pessoal ocupado, porém, não tem acompanhado o desempenho das vendas. Segundo o Sebrae-SP, a ocupação caiu 3,5% em fevereiro nas MPEs do ABC ante janeiro e 5,8% nos últimos 12 meses. A folha de salários, por sua vez, recuou 0,4% e 5,7%, respectivamente, na mesma comparação.

Em sintonia com a folha de salários, o rendimento médio real dos trabalhadores das MPEs do ABC caiu 2,1% em fevereiro na comparação com janeiro, mas subiu 0,6% nos últimos 12 meses.

Preocupação
A entidade destacou que a manutenção do consumo interno tem favorecido as vendas das micro e pequenas empresas, especialmente do comércio e dos serviços. Porém, entende que o menor ritmo de expansão da renda e do emprego, a inflação próxima ao teto da meta do governo e o aumento do custo do crédito decorrente da elevação da taxa Selic podem limitar o desempenho do mercado interno e, com isso, frear a evolução das MPEs paulistas ao longo deste ano.

“A tendência é de que as MPEs acompanhem o comportamento da economia do país, que deve ser modesto. O mercado consumidor interno é quem vai ditar o ritmo do faturamento do setor”, comentou em nota o diretor-superintendente do Se­brae-SP, Bruno Caetano.

A entidade também demonstrou preocupação com a possibilidade de racionamento de energia elétrica e de água em 2014, pois podem afetar o consumo as decisões de investimento dos empresários, inclusive das MPEs.

No âmbito internacional, segundo o Sebrae-SP, os últimos indicadores sugerem aumento nas chances de desempenho positivo dos Estados Unidos, o que tende a impulsionar a economia mundial.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: