Mujica e Lugo vêm ao ABC para seminário sobre a ditadura | Diário Regional

Mujica e Lugo vêm ao ABC para seminário sobre a ditadura

24/04/2014 7:18
Print Friendly

Grana vai recepcionar presidentes do Uruguai e Paraguai, Foto: ArquivoUm presidente aclamado pela esquerda e um vítima de golpe de Estado vão se reunir em Santo André, no começo de maio, para debater ditadura militar nos países latinos. José Pepe Mujica, do Uruguai, e o paraguaio deposto Fernando Lugo serão recepcionados pelo prefeito Carlos Grana (PT), no Teatro Municipal, no próximo dia 9.

A palestra intitulada “A Luta de Resistência e a Democratização dos Países do Cone Sul” terá início às 19h e contará também com João Vicente Goulart, filho do ex-presidente que sofreu o golpe militar em 1964, e o chileno Andrés Pascal Allende, sobrinho de Salvador Allende, que cometeu suicidou após manobra política do general Augusto Pinochet. O evento é aberto ao público e conta com outras quatro mesas de debate nos dias seguintes. Para participar é preciso se inscrever pelo site www.ditadurasnoconesul.com.br.

A expectativa de público é alta e ao menos dois telões serão instalados no saguão do teatro para os participantes que ficarão de fora. O auditório tem capacidade para 465 pessoas sentadas. Porém, a organização avalia a presença de ao menos 1,5 mil por dia.

O sociólogo e coordenador técnico do Centro de Memória do ABC, Cido Faria, considera o seminário o maior da América Latina sobre o assunto e disse que a atividade servirá para integração das nações. “O Brasil sempre deu às costas para a América Latina. O povão olha para os hermanos e não se reconhece. Queremos que o evento sirva para estreitar as relações”, pontuou.
A agenda é esperada desde o começo do ano, quando tiveram início as atividades em repúdio ao Golpe Militar de 1964, que completou 50 anos no fim de março.

Faria acredita que a desmilitarização das polícias pode ser também pauta do evento, que pretende resgatar acontecimentos históricos e transformá-los em um livro ao fim da programação. “Deixaram de torturar militantes, mas continuam batendo em pobres e negros todos os dias”, afirmou. Militante do movimento operário e exilado na Suécia, Faria lembrou que a estrutura da Polícia Militar foi formulada durante os períodos antidemocráticos no país e em outros, como o Chile.

“A escolha de Santo André para sediar o evento se deu por conta da estrutura do teatro e também pelo histórico de resistência operária e sindical”, avaliou o organizador.

A presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi divulgada, porém, não confirmada. A organização também está preocupada com possíveis manifestações supostamente arquitetadas pela direita contra o evento. As polícias Federal, Militar e Guarda Civil Municipal (CGM) devem ser mobilizadas.

Atividades
As outras mesas de debate serão realizadas nos dias 10 e 11 de maio. Personalidades como o ex-jogador do Colo Colo e da seleção chilena Carlos Caszely, a ex-guerrilheira e colega de Ernesto Guevara, Loyola Guzman, e o filho do jornalista Vladimir Herzog, Ivo, já confirmaram presença.

O encontro é uma realização das prefeituras de Santo André e São Bernardo, além do Centro de Memória do ABC, inaugurado no começo do mês. Os sindicatos dos Metalúrgicos da região, dos Bancários e dos Servidores Públicos de Santo André (SindServ) estão entre os apoiadores.

Palavras-chave:


1 Comentário

Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: