Edital de concurso da Câmara de São Bernardo está pronto | Diário Regional

Edital de concurso da Câmara de São Bernardo está pronto

18/04/2014 12:06
Print Friendly

Tião Mateus: “a contratação desses servidores públicos é uma necessidade”. Foto: ArquivoO presidente da Câmara de São Bernardo, Tião Mateus (PT), anunciou na última quarta-feira (16) que o edital para o concurso público que visa contratar 21 profissionais para o Legislativo está pronto. Segundo o petista, a expectativa da Casa é de que o edital seja publicado na próxima semana. Para Mateus, a contratação dos servidores é “uma necessidade”.

Entre as áreas da Câmara carentes de servidores figuram o cerimonial, o jurídico e o administrativo. “O departamento do Legislativo em que o Gil (Dércio Gil Junior, secretário-legislativo) trabalha tem apenas uma pessoa para cuidar de 28 vereadores. Então é preciso fazer o concurso. Do departamento jurídico saíram três pessoas que foram aposentados e há mais uma para sair”, disse Tião Mateus.

Mesmo com o concurso, a Câmara são-bernardense não conseguirá repor todos os funcionários que saíram desde o ano passado. Segundo Tião Mateus, 57 servidores deixaram o Legislativo desde que ele assumiu a presidência da Casa, no início do ano passado. O motivo para a reposição de menos da metade dos servidores é o regime de economia imposto pelo petista. No fim de 2013, a mesa diretora devolveu R$ 8,5 milhões à prefeitura e Mateus anunciou que pretende devolver valor superior neste ano.

A ideia da realização do concurso surgiu em setembro do ano passado. Em princípio seriam 39 vagas, mas o departamento financeiro vetou o número alegando risco de a Casa não cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Assim, chegou-se as 21 vagas anunciadas nesta semana.

Polêmica
Nos bastidores, a informação é que uma das causas da demora para a realização do concurso foi a divergência entre Tião Mateus e a diretoria do Legislativo sobre a necessidade de licitação para a contratação de empresa a fim de realizar o certame. Enquanto o petista defendia o edital, pois considerava a forma mais transparente para realização do concurso, diretores tentavam emplacar o nome de empresas que tiveram problemas em outros concursos.

A primeira empresa sugerida à mesa diretora foi a Cetro Concursos Públicos, responsável pelo concurso público para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em junho de 2013. A seleção teve de ser refeita em setembro passado, pois a própria empresa confirmou irregularidades em algumas provas realizadas em Alagoas, Distrito Federal e Rio de Janeiro. Na segunda seletiva, novos problemas aconteceram em Natal (RN).

Outra empresa oferecida para o certame foi a Fundação Vunesp, que teve problemas em concurso realizado para a Câmara de São Paulo em 2007. Após investigação realizada pe­la própria Vunesp foi descoberto nomes de três candidatos com o mesmo sobrenome e que tiveram notas expressivas para o mesmo cargo, mas não houve a confirmação de fraude. Além disso, a fundação subcontratou a Imprensa Oficial para fazer a impressão das provas, o que infringiu o contrato com o Legislativo paulistano, além de abrir uma brecha para a contestação de segurança da seleção.
Os diretores da Câmara de São Bernardo e Tião Mateus negaram que houve qualquer tipo de conversa para a contratação de uma empresa sem licitação. “Quem dá a última palavra sobre o concurso sou eu”, disse Mateus, na época.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: