Oposição desiste, e Aidar é eleito no São Paulo | Diário Regional

Oposição desiste, e Aidar é eleito no São Paulo

17/04/2014 7:56
Print Friendly

Após oito anos, Juvenal Juvêncio será substituído por Aidar - Foto: Davi Ribeiro/Fotoarena/FolhapressSÃO PAULO – O advogado Kalil Rocha Abdalla, 72 anos, desistiu da eleição à presidência do São Paulo, na noite de ontem (16). Assim, o situacionista Carlos Miguel Aidar, 67, foi eleito presidente do clube até abril de 2017. Como não deveria ter votos suficientes para vencer, Abdalla abdicou do pleito para impedir a votação da obra de cobertura do Morumbi.

A situação havia incluído, na pauta da eleição de ontem, a votação da reforma do Morumbi, que inclui as construções da cobertura, de miniarena dentro do estádio e dois prédios de garagem na parte social. Para executar a obra orçada em R$ 460 milhões, o São Paulo iria conceder o direito de exploração da miniarena à construtora.

Como é uma obra que envolve um bem patrimonial, a votação precisa de quorum de 75% dos conselheiros – 177 dos 255. Na tentativa anterior de votar a obra, em dezembro do ano passado, não houve quorum.

A oposição era contra a votação da obra juntamente com o pleito presidencial. Analisou que foi uma medida oportunista para aproveitar o quorum. Além disso, alega que o contrato das obras não foi esclarecido aos conselheiros. Deseja debater e realizar a votação em outra data. Agora, a situação tem de marcar nova data para fazer a votação da reforma.

Aidar vai substituir Juvenal Juvêncio, que ficou no cargo por oito anos consecutivos. A promessa é fazer uma gestão mais decentralizada, dividindo o comando do clube com outros diretores. No futebol, a única certeza é que Muricy Ramalho será mantido como técnico. Reforços devem chegar, pois Aidar estipulou como meta a briga pelo título do Brasileiro. Porém, os diretores não devem continuar.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: