Vereadores e Cleuza negociam condições para visita à Câmara | Diário Regional

Vereadores e Cleuza negociam condições para visita à Câmara

11/04/2014 13:01
Print Friendly

Cleuza não quer presença da oposição no encontro. Foto: ArquivoO presidente da Câmara de São Bernardo, Tião Mateus (PT), acredita que o fato de o juiz da 2ª Vara Criminal da cidade, André Gustavo Cividanes Furlan, ter acatado na última quarta-feira (9) denuncia contra a secretária de Educação, Cleuza Repulho, por suposta fraude na compra de tênis e mochilas escolares, em 2009, não vai atrapalhar o convite que será feito à chefe da pasta para que compareça ao Legislativo a fim de dar explicações sobre o caso.

“O fato de o juiz ter acatado a denúncia só representa o início de um processo. Isso não tem influência no convite. O que estamos esperando é a volta do prefeito Luiz Marinho (PT) na próxima segunda-feira (14) para definir se a reunião vai ocorrer ou não”, afirmou o petista, lembrando a viagem de Marinho Israel e Espanha.

Segundo Mateus, Cleuza Repulho demonstrou vontade de dar explicações aos vereadores, em uma reunião com a base governista ocorrida na última terça-feira (8). A dúvida que existe é sofre a forma da reunião. Em princípio a secretária só estaria disposta a conversar com os parlamentares de situação e a portas fechadas, para não transformar o encontro em “debate político”. A oposição fez uma contraproposta para que o encontro tivesse a presença dos 28 vereadores e da imprensa. Como ainda não foi confirmado o encontro, o formato não foi definido.

O consenso entre os parlamentares é que não se repitam as cenas ocorridas na audiência pública de 2013, quando alguns vereadores e munícipes quase chegaram às vias de fato. Os oposicionistas também querem evitar a falta de debate sobre a situação de Cleuza. “Queremos ter a oportunidade de perguntar, mas também de fazer a réplica e deixar que a secretária faça a tréplica. Não queremos que ela fuja das questões”, disse Julinho Fuzari (PPS).

Livre
O Juiz André Gustavo Cividanes Furlan não acatou o pedido de prisão preventiva contra Cleuza Repulho, decisão comemorada por Tião Mateus. O presidente da Câmara informou que, durante a reunião com os governistas, a secretária deixou claro que não tem relação com a denúncia. “Ela (Cleuza) afirmou que a sua equipe não fez nada de errado. A secretária está bem tranquila e não teme nada”, comentou o petista.

Outra questão que a secretária destacou é que os editais de licitação usados pela Prefeitura de São Bernardo “estavam dentro das regras estabelecidas pela lei”. Em 2013, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), pediu ao Executivo que mudasse o formato da licitação a fim de que mais empresas pudessem participar do certame. A prefeitura cogitou a possibilidade de entrar na Justiça para manter o modelo de licitação usado entre 2009 e 2012, quando uma única empresa fornecia todos os kits de uniformes escolares. Após idas e vindas, a prefeitura acabou aceitando a proposta do TCE.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: