Coletores de lixo voltam ao trabalho no ABC | Diário Regional

Coletores de lixo voltam ao trabalho no ABC

08/04/2014 5:09
Print Friendly

Lixo se acumula na região central de Diadema. Foto: Eberly Laurindo especial para o DROs trabalhadores as empresas de coleta de lixo do ABC, que estavam em greve desde o dia 31 de março, aceitaram acordo e decidiram voltar ao trabalho. A decisão foi anunciada ontem (7), durante coletiva de imprensa concedida pelos prefeitos de Santo André, Carlos Grana (PT), e de Mauá, Donizete Braga (PT), e pelo secretário de Serviços Urbanos de São Bernardo, Tarcísio Secoli. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) já havia determinado, na última sexta-feira, que os trabalha­dores retornassem às atividades por considerar a greve ilegal.

Ficou acordado que as empresas vão pagar abono no valor de R$ 300 em junho; que os dias parados não serão descontados, e que todos os funcionários terão período de estabilidade de seis meses, além de não haver represálias aos grevistas. A categoria, que reivindicava 15,38% de aumento, aceitou a oferta de 10% feita pelos empresários. O acordo foi intermediado pelos prefeitos.

Para o presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Separação de Resíduos, Lixo, Reciclagem de Materiais e Trabalhadores na Limpeza Pública e Privada do ABC (Siemaco), Roberto Alves da Silva, “a greve foi vitoriosa, porque foi conduzida dentro da legalidade e mostra a evolução de um novo Brasil que está sendo construído”.

A coleta recomeçou ontem à tarde. Especialmente nas áreas mais periféricas, é grande o volume de lixo acumulado devido à semana de paralisação. A situação da coleta e do lixo nas ruas e deve ser normalizada nos próximos dias.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: