Alckmin paga '15º salário' a 54 mil professores e funcionários da educação | Diário Regional

Alckmin paga ‘15º salário’ a 54 mil professores e funcionários da educação

03/04/2014 2:59
Print Friendly

Alckmin: ‘a educação é um constante desafio, exige esforço e dedicação. Foto: ArquivoProfessores e servidores da Secretaria da Educação do Estado receberam o bônus por resultado. Foram beneficiados 255 mil profissionais da pasta, aumento de 24% em relação ao ano passado. “A educação é um desafio permanente, que exige esforço e dedicação. Nada mais justo, portanto, que reconhecer o trabalho dos profissionais dessa área não só por meio de uma política inédita de valorização salarial, mas também com a bonificação por desempenho”, ressaltou o governador Geraldo Alckmin.

Todos os funcionários, entre diretores e equipe de limpeza, das escolas que atingiram ou superaram as metas estabelecidas pelo Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo ( Idesp) podem ganhar até 2,9 salários a mais. Ou seja, é como se cada um desses profissionais recebessem o 15º salário. Do total de contemplados, 206 mil são professores, dos quais 47 mil ganharão mais de R$ 5 mil (16 mil recebendo mais de R$ 8 mil).

Apesar de o porcentual de escolas que atingiram as metas ter caído (de 85,1%, em 2012, para 81% em 2013), o número de servidores que receberão o bônus cresceu 24%. O valor total também avançou, com salto de 18% em relação ao ano passado.

“Os resultados estão mostrando avanços importantes nos primeiros anos do Ensino Fundamental, na alfabetização dos alunos com 7 anos e no novo modelo de escolas de tempo integral, entre outros. Porém, há muito o que avançar, e o empenho destes profissionais será fundamental para continuar melhorando a educação em São Paulo”, afirmou o governador.

O pagamento de bônus para servidores das escolas levando em conta o desempenho no Idesp foi adotado pelo Estado de São Paulo a partir de 2009, no governo José Serra (PSDB). Se não atingida a meta, é calculado o avanço da escola (se avançou, por exemplo, 50% da meta, o bônus é de 1,2 salário). As faltas dos profissionais também são consideradas no cálculo do bônus.

A partir deste ano, o perfil socioeconômico das escolas também foi levado em conta para o pagamento. Segundo a Secretaria da Educação, esse índice considera a situação dos estudantes, como renda mensal familiar e casa própria. Esse novo índice é usado no cálculo em conjunto com o Idesp, que leva em conta os resultados do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) em Matemática e Português, além de taxas de aprovação e abandono escolar. As escolas que não atingiram metas no Idesp não garantem o bônus.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: