Sem nova proposta, greve dos coletores continua | Diário Regional

Sem nova proposta, greve dos coletores continua

02/04/2014 7:35
Print Friendly, PDF & Email

Com manutenção da paralisação parcial, lixo se acumula nas ruas. Foto: Eberly Laurindo especial para o DRRepresentantes do Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Manutenção de Áreas Verdes Públicas e Privadas de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires (Siemaco ABC) se reuniram com o Sindicato da Limpeza Urbana de São Paulo (Selur) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em São Paulo, ontem (1º), em busca de consenso, a fim de que a greve dos coletores fosse suspensa. Entretanto, sem conciliação, a paralisação continua.

Segundo Roberto Alves da Silva, presidente do Siemaco ABC, as empresas não apresentaram nova proposta. “A reunião foi uma negação. Não apresentaram proposta e afirmaram que vão esperar a decisão da Justiça. É uma irresponsabilidade das empresas”, afirmou. A categoria, que está em sua data-base, pede 15,38% – 10% de aumento real e 5,38% de indexação – e as empresas oferecem apenas 10%.

A desembargadora que conduziu a reunião, segundo Roberto Alves da Silva, sugeriu que as partes aderissem à chamada Cláusula de Paz, com suspensão da paralisação e dispensas imotivadas (com exceção das punições previstas no artigo 482 da CLT) durante o período de negociação. Porém, o sindicato que representa as empresas recusou, sob alegação de que não é possível conceder reajuste maior do que os 10% que foram propostos.

“Estão pagando para ver. Não vamos voltar. O lixo vai acumular, igual ao Rio. Vamos aguardar. Se nos chamarem para negociar, vamos sentar à mesa. Depende deles (empresas)”, afirmou Silva. O TRT deu prazo de 24 horas para que o Siemaco e o Selur apresentem argumentações.

Greve
A greve parcial dos coletores de resíduos ocorre em seis dos sete municípios da região. A assessoria da Prefeitura de Diadema informou, ontem, que “50% dos trabalhadores que atuam na coleta de lixo da cidade votaram ao trabalho na noite de segunda-feira” e que a varriação das ruas ocorreu normalmente.
São Bernardo informou que “conforme decisão judicial, por se tratar de serviço essencial, a determinação é que ao menos 50% dos serviços sejam mantidos”. Em Santo André, o Serviço Municipal de Saneamento Ambiental (Semasa) disponibilizou efetivo para minimizar efeitos da greve. A Prefeitura de São Caetano pediu compreensão da população e recomendou que, enquanto a paralisação durar, se evite o depósito de lixo nas ruas e avenidas.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: