Desfalcado, Palmeiras terá Pacaembu vazio | Diário Regional

Desfalcado, Palmeiras terá Pacaembu vazio

02/04/2014 7:42
Print Friendly

O Palmeiras que joga hoje (2), contra o Vilhena, de Rondônia, pela primeira fase da Copa do Brasil, terá cinco reservas e um de seus menores públicos no ano. Até o final da tarde de ontem, menos de 5 mil ingressos para o jogo haviam sido vendidos antecipadamente. O pior público do Palmeiras neste ano foi registrado em 19 de fevereiro, contra o Ituano, no Pacaembu: 6.420 pagantes, pela primeira fase do Campeonato Paulista.

O recorde positivo também veio contra o Ituano. Pela semifinal do Estadual, 29.166 pagantes estiveram no Pacaembu, no último domingo, e viram a eliminação palmeirense após derrota por 1 a 0.

Hoje, Gilson Kleina não terá o meia Valdivia, que jogou pouco mais de 20 minutos na derrota contra o Ituano, devido a um inchaço no tornozelo direito. Alan Kardec e Juninho, ambos com dores na coxa esquerda; Wesley, com dores na bacia; e Wendel, com dores na coxa direita, também estão vetados para a partida.

O goleiro e capitão Fernando Prass, com uma lesão no tornozelo direito, vai se concentrar com o grupo e será testado antes do jogo. Se ele não puder jogar, Bruno será seu substituto. Além dos seis titulares, o técnico tem quatro reservas lesionados, totalizando dez ausências: Bruno Oliveira, Thiago Martins, França e Diogo.
No treino de ontem, Kleina fez alguns testes na equipe principal. Colocou Marquinhos Gabriel no lugar de Bruno César e Patrick Vieira no lugar de Alan Kardec.

Como venceu o jogo de ida, em Rondônia, por 1 a 0, o Palmeiras joga por um empate nesta noite para se classificar. Se o Vilhena vencer por 1 a 0, a decisão vai para os pênaltis. Se o time rondoniense vencer por dois gols ou mais, o Palmeiras será eliminado.

Ambiente
A vaga na segunda fase da Copa do Brasil não é o único objetivo do Palmeiras. O clube alviverde joga também para tentar melhorar o ambiente na Academia de Futebol, após a eliminação no Paulista pelo Ituano.
“Nosso clima na segunda-feira (ontem) estava muito diferente do que vivemos normalmente”, disse o volante Marcelo Oliveira. “Neste primeiro semestre, com trabalho bem feito, tínhamos conseguido resgatar a confiança do torcedor. Estivemos muito perto da vaga”, acrescentou.

O zagueiro reconheceu que a eliminação diante do Ituano, no Paulista, abalou o grupo, mas reforçou que o resultado não deve alterar o rumo do trabalho do Palmeiras. “Vínhamos fazendo um bom campeonato. A derrota não significa que tenhamos de mudar tudo”, afirma o jogador.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: