PM é condenado a 36 anos por morte de juíza | Diário Regional

PM é condenado a 36 anos por morte de juíza

22/03/2014 9:23
Print Friendly, PDF & Email

SÃO PAULO – O tenente-coronel Cláudio Luiz Silva Oliveira, ex-comandante do Batalhão de São Gonçalo da Polícia Militar, foi condenado na madrugada de ontem a 36 anos de prisão em regime fechado pela morte da juíza Patrícia Acioli, assassinada em 2011. A sentença foi expedida após quase 18h de julgamento no Tribunal de Júri de Niterói, na região metropolitana do Rio.

A juíza atuava contra grupos de extermínio formados por policias militares do batalhão comandado por Oliveira, que era acusado de ser o mentor de seu assassinato. O tenente foi considerado culpado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, mediante emboscada e com o objetivo de assegurar a impunidade) e por formação de quadrilha armada. A sentença foi lida após a abertura dos quatro primeiros envelopes com os votos dos jurados, composto no total por sete pessoas. Os outros três votos não foram abertos pois os quatro primeiros já opinavam pela condenação.

Oliveira deveria ser conduzido ainda ontem para o presídio em que se encontrava em Rondônia. O tenente é o sétimo policial condenado pelo assassinato da juíza. O julgamento dos outros quatro acusados de envolvimento no crime ocorrerá em abril deste ano.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: