Água Santa reedita decisão da Segundona | Diário Regional

Água Santa reedita decisão da Segundona

22/03/2014 12:42
Print Friendly, PDF & Email

Ribeiro: “Na Série A3 todas as equipes se equivalem” - Foto: Eberly Laurindo/Especial para o DRÁgua Santa e Matonense colocam a rivalidade em dia e reeditam, hoje (22), a final da Segunda Divisão do Campeonato Paulista de 2013. A partida será realizada no Estádio do Inamar, às 15h, e é valida pela 14ª rodada da fase de classificação da Série A3.

Mais uma vez, os dois times duelam em um momento de decisão. Ambos estão no G8, mas o derrotado no jogo desta tarde pode deixar o grupo das oito equipes que garantem vaga na segunda fase. O vencedor, por sua vez, ganha moral para continuar na competição.

O Água Santa ocupa a sexta posição, com 19 pontos, e vem de dois empates, contra Taubaté e Guaçuano – o segundo deles “doído”, já que o jogo contra o vice-lanterna da Série A3 foi realizado em Diadema, na última quarta-feira. A Matonense é a quarta colocada, com um ponto a mais.

A equipe de Matão estreia hoje o técnico Carlos Rossi, contratado às pressas pelo clube na última quinta-feira após a demissão de Betão Alcântara, que não resistiu à sequência de três partidas sem vitória e caiu após o empate com o Rio Preto (1 a 1), fora de casa.

Em 2013, a Matonense levou a melhor no confronto com o Netuno, que agora tem a chance de dar o troco no adversário. Na primeira partida da decisão, o Água Santa venceu o rival por 5 a 2 no lotado Estádio do Baetão, em São Bernardo. No jogo de volta, em Matão, o time da casa – então dirigido por Luis Carlos Ferreira – goleou os “aquáticos” por 4 a 0 e ergueu a taça.

Apesar da rivalidade recentemente construída, o técnico do Água Santa, Márcio Ribeiro, tenta tirar o “peso” do confronto desta tarde. “Na Série A3 não tem esse ou aquele time mais fraco. Todas as equipes se equivalem e, fora de casa, jogam por uma ou duas bolas para surpreender o adversário. Por isso, não se pode desperdiçar oportunidades”, disse o treinador, referindo-se ao “caminhão” de gols perdidos pelo Água Santa no primeiro tempo do empate por 2 a 2 com o Guaçuano.

Um dos remanescentes do time vice-campeão da Segunda Divisão no ano passado – no time titular restaram apenas o volante Sigmar e o meia Ricardinho –, Lucas Limão acredita que os erros cometidos na partida contra o Guaçuano precisam servir de lição para o duelo desta tarde.

“A Matonense não é um time besta. Por isso não podemos errar. Se tivermos chances para matar o jogo precisamos matá-lo”, afirmou Lucas Limão, protagonista de polêmica no meio da semana – o jogador foi substituído no segundo tempo contra o Guaçuano e, por isso, Márcio Ribeiro ouviu coro de “burro” após a substituição e no encerramento da partida.

Recuperado de contratura na coxa esquerda, o veterano atacante Osny deve estar à disposição do treinador para a partida de hoje no Inamar, mas a tendência é que Márcio Ribeiro mantenha Patrick – que estreou bem contra o Guaçuano – ao lado de Francisco Alex no ataque. O atacante Marcelinho, que cumpriu suspensão pelo terceiro amarelo na quarta-feira, deve ser relacionado para o banco.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: